quinta-feira, 15 de dezembro de 2016

Fabricantes de motos projetam alta de 2% na produção em 2017

Neste ano, saíram das fábricas quase 30% menos motos que em 2015. Crise fez indústria recuar ao nível de 2002, compara Abraciclo

Publicado no portal G1/Auto Esporte em 13/12/2016
O Brasil produziu 29,5% menos motos neste ano, até novembro, na comparação com o mesmo período de 2015, informou a associação das montadoras (Abraciclo) nesta terça-feira (13). As fabricantes projetam que, em 2017, haverá um crescimento de 2,2%, também na comparação anual.

“A produção de motocicletas em 2016 voltou aos patamares de 2002, demandando ajustes na estrutura de toda a cadeia produtiva, fornecedores, fabricantes e concessionárias", avalia Marcos Fermanian, presidente da Abraciclo. De janeiro a novembro, foram produzidas 854.839 motos.
"De qualquer forma, em 2017, o setor tem a expectativa de atingir resultados semelhantes ao deste ano. Além disso, teremos a realização do Salão Duas Rodas, o maior evento do setor, que deverá contribuir para o estímulo do mercado."

Ainda assim, a projeção para vendas é de queda de 1,1% nas lojas e 4,1% no atacado (venda para concessionárias).
No ano, os emplacamentos somam 818.956 unidades, considerando  "cinquentinhas" usadas, que passaram a ter o licenciamentos fiscalizado nos estados.
O volume, no entanto, é 26,7% menor que o de 2015, que teve 1.116.735 motos emplacadas entre janeiro e novembro.

A expectativa mais positiva para 2017 é para exportações. É esperada alta de 66,1% sobre 2016, que tem um patamar bem baixo: de janeiro a novembro, as vendas de motos ao exterior caíram 16,7% na comparação com os primeiros 11 meses de 2015. Foram 52.620 unidades exportadas contra 63.179 no ano passado.

quarta-feira, 14 de dezembro de 2016

Triumph lança nova coleção de roupas e acessórios pessoais

As opções em roupas para adultos foram divididas em três linhas específicas:  Customisation Collection, Restore Collection e McQueen Collection.

Fonte: G6 Comunicação    
A Triumph está lançando uma nova coleção (primavera/verão) de roupas e acessórios pessoais, com mais de 100 itens para os públicos feminino, masculino e infantil. As novidades incluem, por exemplo, mais de 30 itens em acessórios pessoais (carteira, caneca, toalha, boné e bandana, entre outros), novo kit de pilotagem Navigator, oito novos modelos de jaquetas de couro, mais de 30 novos modelos de camisetas e oito novos itens voltados para as crianças (como camisetas e canecas). As opções em roupas para adultos foram divididas em três linhas específicas: Customisation Collection, Restore Collection e McQueen Collection. Na primeira, a Customisation, a ideia é seguir a tendência mundial de customização das motocicletas, de acordo com o estilo e a personalidade do motociclista. Por isso, esta paleta foi trabalhada em cores escuras com lavagens a frio, com inspiração no piloto Ernie Lyons, campeão do Manx Grand Prix, em 1946, com uma Tiger 100s.
A linha Restore foi desenvolvida para o dia a dia dos motociclistas, quando eles passam tempo em suas garagens realizando ajustes em suas motos e planejando a próxima viagem. Um dos destaques é a camiseta em homenagem ao piloto inglês Phil Read, conhecido como “O príncipe da velocidade”, duas vezes campeão das “500 Milhas no Circuito de Thruxton”, em 1962 e 1963 – vitórias que serviram de inspiração para a Triumph produzir as primeiras unidades da Thruxton.
Já a McQueen Collection foi criada para homenagear a passagem de Steve McQueen na Marinha norte-americana. Os itens da linha contam com detalhes curiosos, como a data de nascimento dele e seu número de série. Em 1947, McQueen se juntou aos soldados dos Estados Unidos, no Corpo de Fuzileiros Navais, e foi promovido a soldado de primeira classe. Ele salvou a vida de outros cinco soldados durante um exercício no Ártico. Também foi designado para a guarda responsável pelo então presidente Harry Trumans. Serviu até 1950, quando foi dispensado com honras.

Esta nova coleção faz parte da linha que a Triumph chama de “Seasonal”, com produtos que são lançados de acordo com as estações do ano – primavera/ verão e outono/inverno – e têm como objetivo renovar o show room das concessionárias. As concessionárias também comercializam a chamada linha “Core”, que pode ser encontrada nas lojas em qualquer época do ano. São mais de 140 itens que incluem, por exemplo, roupas funcionais (desenvolvidas para oferecer mais conforto e segurança ao piloto e ao garupa), roupas casuais (para uso em geral), botas funcionais e casuais, acessórios pessoais etc.

quarta-feira, 30 de novembro de 2016

Diego Basílio quer vencer a Copa TCC de Enduro FIM


Piloto está em segundo no ranking geral e aposta na etapa final para ganhar a liderança

Fonte: Engenharia de comunicação
O paranaense Diego Basílio, da Equipe MXF Motors do Brasil, aposta na sétima e última etapa da Copa TCC (Trail Clube de Curitiba) de Enduro FIM para conquistar a liderança e levar o troféu de primeiro lugar para casa. É na sala que ele guarda com orgulho os 48 troféus que conquistou desde começou a correr em provas off road e é onde pretende guardar o deste ano.
Diego pilota desde 2010 e já foi campeão nas edições 2013 e 2015 e vice-campeão em 2014 da Copa TCC pela categoria Elite 4.
Diego cresceu durante todo o campeonato e ao longo deste ano foi conquistando posições. No mês de agosto, o piloto pulou da oitava colocação para a quarta e no último mês subiu para a segunda colocação no ranking geral.

Para esta última disputa, Diego intensificou os treinos e garante que irá surpreender. "Tenho me dedicado e treinado bastante, especialmente nesta reta final. Perdi uma etapa da Copa e fiquei 25 pontos atrás. Tive que me esforçar para igualar as posições, mas acredito que mesmo assim conseguirei ficar em primeiro no campeonato”, diz o piloto.

Diego Basílio corre com a moto MXF 250R, da MXF Motors do Brasil, montadora com a qual o piloto fechou patrocínio em 2016.

A Final da Copa TCC de Enduro FIM acontece durante o Enduro Iguanas, na Chácara Cavali em Itaperuçu (PR), neste domingo, 4 de Dezembro. 

quinta-feira, 24 de novembro de 2016

Yamaha T7 mostra futuro da linha de aventureiras Ténéré

Versão final da moto chega às ruas em 2018. Modelo foi apresentado no Salão de Milão.

Publicado no portal G1 em 22/11/2016
A Yamaha mostrou no Salão de Milão (EICMA) 2017 o conceito T7, 33 anos depois da apresentação da primeira XT 600Z Ténéré. A T7 tem características de uma verdadeira moto de rali, com rabeta mínina e alta, tanque largo e carenagens no melhor estilo "Rally Dakar".
Ainda sem revelar detalhes técnicos, a montadora apenas deu pistas de como será o novo modelo. O nome "7" pode indicar a cilindrada da moto e neste caso utilizaria um motor derivado do bicilíndrico que vemos atualmente na MT-07.

De acordo com a empresa, a T7 é um conceito totalmente funcional, indicando que o modelo final não está longe de ser revelado. As vendas começam em 2018.

"Muitos dos modelos de aventura de tamanho médio existentes são vistos como demasiado orientados para a estrada e demasiado sofisticados, incompatíveis com uma verdadeira condução todo o terreno. O mundo da aventura precisa de um novo tipo de moto que consiga oferecer a versatilidade genuína para longas viagens e a durabilidade pura da Ténéré original, em combinação com um design contemporâneo e com uma tecnologia inovadora do motor e do quadro", disse a Yamaha em comunicado.
Ou seja, a próxima Ténére deve estar mais voltada para o off-road, remetendo aos modelos originais.

NOSSO COMENTÁRIO:
particularmente não acho que para ser uma moto de rally tenha necessariamente que ser feia. Poderia muito bem pensar em uma moto forte, sofisticada tecnologicmente, durável e com um design mais suave. Ela é muito feia, tomara que pelo menos tenha verdadeiramente outros atributos.

domingo, 20 de novembro de 2016

Salão Duas Rodas troca Anhembi pelo São Paulo Expo em 2017

Evento ocorre de 14 a 19 de novembro do próximo ano. Pavilhão é o antigo Centro de Exposições Imigrantes. 

Publicado no Portal G1 em 18/11/2016
O Salão Duas Rodas 2017, que acontece de 14 a 19 de novembro do próximo ano, em São Paulo, vai ser realizado no São Paulo Expo, deixando o Anhembi, onde foi a edição 2015.
 A mudança foi anunciada no site do evento, que reúne as principais marcas de motos do país.
O Salão Duas Rodas segue assim o mesmo que aconteceu com o Salão do Automóvel, que vai até o próximo dia 20 de novembro e também trocou o Anhembi pelo São Paulo Expo.

O São Paulo Expo fica no início (km 1,5) da Rodovia dos Imigrantes, na Zona Sul de São Paulo. O antigo Centro de Exposições Imigrantes foi reformado e ficou com uma área de 90 mil m² de pavilhão com ar-condicionado e 20 mil m² de área externa.

Honda Africa Twin aposta em nome de sucesso e custa R$ 64.900

Moto tem ABS e controle de tração de série; motor é de 90,2 cavalos.

Publicado no portal G1 em 19/11/2016
A Honda lançou a nova geração da Africa Twin no Brasil, com preço partindo de R$ 64.900. Feita em Manaus, a moto aventureira chega às concessionárias da empresa em dezembro resgatando nome de sucesso da empresa nas décadas de 80 e 90 e a CRF 1000L Africa Twin ABS:  custa R$ 64.900; já a CRF 1000L Africa Twin ABS Travel Adventure vai a R$ 74.900 (com bauletos)
Disponível nas cores vermelha e branca (tricolor), nova geração, a moto possui motor de 2 cilindros e 999,1 cc, que rende 90,2 cavalos de potência e 9,3 kgfm de torque.
Para o Brasil, a moto possui câmbio manual de 6 marchas, enquanto no exterior também há a opção de câmbio de dupla embreagem automático da empresa.

Seu tanque leva até 18,8 litros de combustível e, segundo a marca, a autonomia da moto pode ser de até 400 km.
O peso seco da moto é de 212 kg. A altura do assento pode variar em 20 mm, indo de 850 mm a 870 mm.
Com roda de 21 polegadas na dianteira, a moto segue a tradição da antiga Africa Twin, que fez sucesso nos anos 80 e 90. O modelo chega para brigar com modelos aventureiros, como BMW R 1200 GS e F 800 GS, além da linha Triumph Tiger e KTM Adventure.

Com ABS de série, a motocicleta tem controle de tração em 3 níveis diferentes de atuação e também é possível desligá-lo, como ocorre com o ABS. O conjunto de luzes tem LED e o seu painel é feito de LCD.
Na frente, a suspensão possui garfo invertido com curso de 230 mm e possibilidade de ajustes de acordo com o tipo de uso e perfil de pilotagem. A suspensão traseira é do tipo monoamortecida da Pró-Link da Showa, com curso de 220 mm e opções de ajustes na pré-carga da mola.
A bengala é de alumínio e o freio dianteiro possui disco duplo de 310 mm e pinças radiais de quatro pistões (dianteira). Na traseira o disco é simples de 256 mm, derivado da CRF 450 Rally.

quarta-feira, 16 de novembro de 2016

Harley-Davidson lança linha touring 2017 com motor que vibra menos

Harley-Davidson Street Glide Special

Preços foram reduzidos em cerca de 6%; veja a lista.

Publicado no Potal G1 em 16/11/2016
A Harley-Davidson apresentou nesta quarta-feira (16) novidades de sua linha 2017 no Brasil. Com principal novidade, a empresa renovou seus modelos touring que ganharam novo motor Milwaukee-Eight de 1.750 cc e 1.870 cc. Veja os preços: Road King Classic: R$ 75.400; Street Glide Special: R$ 86.400; Ultra Limited: R$ 94.900; CVO Limited: R$ 157.300 e CVO Street Glide: R$ 140.900.
Os preços de Road King, Street Glide Special e Ultra Limited foram reduzidos em cerca de 6%. “Sentimos que era o momento de reposicionar a marca, pelo momento que o mercado vive”, disse Antonio Canteiro, diretor-geral da Harley-Davidson no Brasil.

De acordo com a empresa, o propulsor Milwaukee-Eight é totalmente novo e foi feito do zero, sendo a 9ª geração na linhagem de "big twins", os grandes motores de 2 cilindros da empresa.
O nome “Eight” vem das 8 válvulas que o motor tem. A chegada de um novo motor é marcante para a empresa, que havia renovado seu big twin pela última vez em 1999, com o Twin Cam. São duas cilindradas diferentes e três versões do motor:
- Street Glide Special e Road King Classic: Milwaukee-Eight 107 de 1.750 cc (refrigeração a ar)
- Ultra Limited: Twin-Cooled Milwaukee-Eight 107 de 1.750 cc (refrigeração líquida)
- CVO Limited e CVO Street Glide: Twin-Cooled Milwaukee-Eight 114 de 1.870 cc (refrigeração líquida)

De acordo com a empresa, o motor traz melhor resposta aos comandos, mais poder de aceleração e comportamento mais suave.
São 10% a mais de torque e os motores mantiveram o mesmo peso de seus antecessores.
Além das melhorias de performance, a nova linha de motores tem menos vibrações e esquenta menos, afirma a montadora.

Ainda em números, o novo 107 é 11% mais rápido em acelerações, comparado ao seu antecessor, enquanto o 114 supera o antigo em acelerações de 8% a 12% mais rápidas.
A linha touring 2017 ainda também recebeu novas suspensões. Na traseira, os amortecedores oferecem de 15% a 30% mais ajustes de pré-carga, que podem ser feitos com as mãos. A dianteira recebeu suspensão Showa com pistões maiores.

sexta-feira, 11 de novembro de 2016

Wemerson leva troféu de 3º colocado na Copa MXF, Rio Vale do Café

O piloto manteve-se firme nas primeiras colocações desde a abertura da Copa

Fonte: Engenharia de Comunicação
O piloto Wemerson Vitor da equipe MXF Motors do Brasil conquistou o terceiro lugar em um dos mais importantes campeonatos do off road brasileiro: a Copa MXF Rio Vale do Café. Os pilotos Lourenço e Douglas ficaram em primeiro e segundo lugares, respectivamente.

Pilotando uma MXF 250R, Wemerson conseguiu imprimir um ritmo forte na última etapa da Copa. “A prova foi ótima. Estava bem disputada e o trajeto estava muito liso devido à chuva que acometeu a região. Isso dificultou meu tempo, pois treino em terrenos mais secos”, avalia.

Feliz com o resultado e mais ainda com a performance e resistência da sua MXF, Wemerson faz uma análise positiva da Copa. “Tenho que parabenizar meus concorrentes Lourenço e Douglas pelo belíssimo e disputado campeonato que fizemos. Pequenos detalhes me tiraram as chances de ser campeão, mas estou muito feliz com o resultado final”. O piloto manteve-se firme nas primeiras colocações desde a abertura da Copa – realizada em Janeiro, sendo que em várias etapas garantiu o primeiro lugar.

A final da Copa MXF Rio Vale do Café de Enduro de Regularidade aconteceu durante o 15º Enduro das Flores. O percurso contou com 92 quilômetros de trilhas e reuniu cerca de 200 pilotos de diversas categorias, entre elas: Máster, Júnior, Over40, Over50, Novatos e Turismo.

segunda-feira, 7 de novembro de 2016

Ducati 959 Panigale é lançada no Brasil com preço de R$ 62.900

Moto utiliza motor de 2 cilindros e 955 cc, que chega a 157 cavalos. Modelo tem controle de tração, ABS e modos de potência.

Publicado no portal G1 em 07/11/2016
A Ducati lançou nesta segunda-feira (7) a 959 Panigale no Brasil.
O modelo é a evolução da antida 899 Panigale, que não chegou a ser vendida no mercado brasileiro, e custa R$ 62.900. 
Com motor de 2 cilindros e 955 cc, a motocicleta pode chegar a 157 cavalos de potência a 10.500 rpm.

Além de passar por uma renovação em seu visua, comparado a 899, a 955 ficou mais potente. O modelo traz de série o sistema "quick shift", que permite trocas de marca sem o uso da embreagem, acelerador eletrônico, ABS, controle de tração e de frenagem.

São três modos de pilotagem disponíveis, que alteram o comportamento da moto: Race, Sport e Wet. Vendida nas cores branca e vermelha, as primeiras unidades chegam em janeiro de 2017.


sábado, 5 de novembro de 2016

Final da Copa MXF Rio Vale do Café será neste domingo (06/11)

A final da Copa/Enduro das Flores tem largada prevista para às 10 horas e aceita inscrições até o final de sábado pelo site: copavaledocafe.com

Fonte: Engenharia de Comunicação
A grande final da Copa MXF Rio Vale do Café de Enduro de Regularidade está marcada para este domingo (06) em Rio das Flores (RJ). A prova acontece durante o 15º Enduro das Flores, conhecida por ser uma das melhores no quesito reunião de amigos e família. Isso porque a prova acontece dentro da Pousada do Lago, no distrito de Taboas, e os pilotos podem levar a família para curtirem juntos este grande momento.

Até o final da tarde de domingo, os participantes conhecerão o campeão da competição, que está acirrada este ano. No dia 06, serão realizadas as duas últimas etapas da Copa, cada uma valendo 25 pontos, o que mantêm os três primeiros colocados na briga pelo título. Lourenço tem 295 pontos, Douglas está com 291 e Wemerson da MXF tem 263. “Com mais 50 pontos podendo ser conquistados na final, tudo pode acontecer!”, conta Wemerson Vitor, piloto da equipe MXF Motors do Brasil, que está confiante.
Segundo Wemerson, o Enduro das Flores possui 92 quilômetros de trilhas e vários neutros técnicos que trazem vantagens especiais para os corredores atualizarem seu tempo. “São morros e várias retas com muitos neutros que trazem vantagens a todos os competidores. Contudo, a chuva prevista para o domingo pode dificultar o percurso”, conta.

As provas serão disputadas em 6 categorias, entre elas são: Máster, Júnior, Over40, Over50, Novatos e Turismo. Junto às premiações de cada categoria ao final da competição, haverá ainda troféus para o piloto que mais zerar PC e para aquele que perder menos pontos.




quarta-feira, 2 de novembro de 2016

Multa para falta de habilitação de 'cinquentinha' começa a valer

Infração é gravíssima e multiplicada por 3, chegando a R$ 880,41. Após adiamentos, Denatran confirmou que multas estão valendo.

Publicado no Portal G1 em 01/11/2016
Começa a valer nesta terça-feira (1) a exigência de habilitação para guiar motos "cinquentinhas", como são conhecidos os ciclomotores, informa o Departamento Nacional de Trânsito (Denatran). No mesmo dia, também passa a vigorar o aumento dos valores de multas de trânsito.
A aplicação das multas de falta de habilitação para quem roda com ciclomotores foi adiada 3 vezes: a previsão inicial era começar em março passado.

O Denatran chegou a dizer que a cobrança começaria em junho último, mas depois voltou atrás e declarou que seria apenas a partir de novembro. Na época, vários estados chegaram até a emitir as multas e o órgão indicou que os usuários podiam recorrer.

No último adiamento, o Denatran disse que a lei 13.281, que determina o aumento das multas, também inclui a Autorização para Conduzir Ciclomotores (ACC) no Código de Trânsito Brasileiro, como um dos documentos aceitos para conduzir "cinquentinhas".

Como essa lei só começa a valer no próximo dia 1º, as multas foram adiadas até que ela vigore.
Quem for pego conduzindo "cinquentinha" sem habilitação cometerá infração gravíssima com multa agravada, que é multiplicada por 3. Assim, como a penalidade para infração gravíssima subirá para R$ 293,47 em 1º de novembro, a cobrança por rodar sem habilitação chegará a R$ 880,41. O veículo também poderá ser apreendido.

Yamaha X-Max 300 aparece como rival do Honda SH 300i

Scooter tem ABS e controle de tração de série. Modelo conta com espaço para levar 2 capacetes embaixo do banco.

Publicaod no Portal G1 em 02/11/2016
A Yamaha revelou o novo X-Max 300, scooter que é a evolução do X-Max 250. O modelo será produzido na Indonésia e chega às lojas da Europa em março de 2017.

Mas a marca disse que este será um modelo global, apesar de ainda não haver confirmação de que venha ao Brasil.
O X-Max 300 será rival do Honda Sh 300i, vendido no mercado brasileiro, porém, com características mais esportivas.
Segundo a empresa, novo motor de 292 cc e 1 cilindro, com refrigeração líquida e 28 cavalos, foi desenvolvido para o modelo, que tem ABS e controle de tração de série.
Na dianteira, a empresa fez um garfo de suspensão no estilo de motos e não de scooters, o que deve ajudar na maneabilidade, afirma a Yamaha.

domingo, 30 de outubro de 2016

SBK Gaúcho de Motovelocidade - Pedro Sampaio sofre queda na penúltima corrida

Piloto confirma fratura no polegar direito e tem despedida prematura na rodada dupla em Santa Cruz do Sul (RS), válida como decisão da classe SuperSport

Fonte: Mundo Press
Pedro Sampaio teve despedida prematura na rodada dupla de Santa Cruz do Sul (RS), válida como as finais do SBK Gaúcho de Motovelocidade. O jovem talento sofreu uma queda no início da penúltima corrida da SuperSport, realizada neste sábado (29), e confirmou fratura no polegar direito. Assim, ele ficou fora da última corrida do ano, que será realizada ainda neste domingo (30) às 16h50.
Sampaio liderou a categoria até a etapa anterior, válida como a quarta do calendário, na qual foi ao chão por uma falha no freio. Mesmo assim, ele tinha chances de brigar pelo sexto título estadual de sua carreira. “A vontade de buscar as vitórias nas finais do Gaúcho era muito grande. Estava na quinta volta, na segunda posição em Santa Cruz do Sul, quando deixei a traseira da moto sair e sofri a queda. Houve a fratura no dedo e vou visitar o meu traumatologista o quanto antes”, lamentou.
Ele ainda destacou a importância de contar com equipamentos de qualidade. “O papel do capacete LS2 Arrow foi fundamental para que as consequências da queda não fossem piores. O capacete chegou a bater no chão e protegeu bastante”, concluiu Sampaio, que compete a bordo da motocicleta Yamaha YZF-R6.

sexta-feira, 28 de outubro de 2016

Yamaha Crosser 2017 tem pequenas mudanças e custa R$ 9.990

Nova opção azul e painel atualizado são novidades para a moto. Motor segue o mesmo flex de 12,4 cavalos de potência.

Publicado no portal G1 em 26/10/2016
A Yamaha revelou a Crosser 2017 com pequenas mudanças em relação ao modelo 2016. Mantendo as versões E, apenas com freio a tambor, e ED, com freio a disco na dianteira, a moto recebe nova cor azul, alterações no grafismo e nova iluminação no painel. O preço parte de R$ 9.990, Yamaha Crosser 150 E (freios a tambor) e R$ 10.990  Yamaha Crosser 150 ED (freio a disco na dianteira, ajuste de guidão)

O motor segue o mesmo 1 cilindro de 12,4 cavalos de potência, com injeção eletrônica e sistema flex. Seu tanque leva até 12 litros de combustível.

No modelo 2017, a Crosser traz inédita cor azul, chamada de "Competition Blue", além das opções branca e cinza.

O painel ganhou novo desenho e mistura conta-giros analógico com mostrador de velocidade digital. A luz de fundo do painel mudou e agora é branca, substituindo a antiga vermelha.

quarta-feira, 26 de outubro de 2016

Rinaldi busca excelência com investimentos na área da qualidade

Sílvio Grecco

Fábrica traz melhorias que incluem desde a contratação de profissionais até a conquista de certificações e o desenvolvimento de novos produtos

Fonte: Mundo Press Comunicação
A busca pela excelência nunca para. A Rinaldi reforçou os investimentos na área da qualidade na fábrica de Bento Gonçalves, na Serra Gaúcha. As melhorias foram aplicadas em todos os níveis de atuação do departamento, desde a contratação de profissionais especializados para reforçar a equipe até ações que visam certificações nacionais e internacionais e o desenvolvimento de novos produtos.

“A Rinaldi já apresenta ótimos números de mercado, o que demonstra a grande aceitação dos pneus e das câmaras de ar. Contudo, estamos reforçando nossa presença no território nacional e no exterior”, explicou Silvio Grecco, engenheiro de produto do departamento de qualidade da Rinaldi. Com 30 anos de experiência na área, ele foi contratado neste ano pela fábrica.

A Rinaldi é certificada pelo Sistema de Gestão da Qualidade ISO 9001 desde 2006. No início de 2017, passará por nova auditoria para atualização da norma ISO 9001. A fábrica possui o reconhecimento do INMETRO em 12 famílias de pneus, totalizando 64 modelos certificados conforme as exigências do órgão nacional, e ainda desenvolve o programa interno De Olho Na Qualidade, que envolve todos os colaboradores. No mercado externo, é certificada na Argentina (INTI) e na Europa (UN/ECE Regulation nº 75).

“Além das certificações e atualizações nacionais, a Rinaldi trabalha para estar em conformidade com as normas de outros países. Estamos em processo de certificação com o DOT (Department of Transportation) para também exportar os produtos para os Estados Unidos e o Canadá. Paralelamente, estamos testando novos compostos e trabalhando no desenvolvimento de novos produtos”, antecipou Grecco.

A busca constante pela evolução é observada em todos os projetos. “Na parte on-road, por exemplo, a produção dos modelos HB 37 está bastante eficaz. Atingimos padrões de qualidade com excelência e agora estamos trabalhando para otimiza-los, mesmo nas medidas recém-lançadas. No off-road, contamos com os pilotos do Team Rinaldi para testar os produtos nas competições mais duras do motociclismo. Quem ganha é sempre o consumidor final, já que este é o principal objetivo dessa busca constante pela excelência”, concluiu.

segunda-feira, 24 de outubro de 2016

Pedro Sampaio sobe no pódio da sétima etapa do SuperBike Brasil

Mesmo após acidente com retardatário no fim da corrida em Londrina (PR), piloto gaúcho é quarto colocado na categoria SuperSport

Fonte: Mundo Press
Pedro Sampaio subiu no pódio da sétima etapa do SuperBike Brasil, realizada neste domingo (23) no Autódromo Internacional Ayrton Senna, em Londrina (PR). O piloto gaúcho foi o quarto colocado da corrida da classe SuperSport, mesmo após colidir com um retardatário a três voltas do final.
O competidor da Tecfil Racing começou a bateria na terceira posição do grid. “Larguei mal e perdi posições, mas consegui me recuperar bem rápido. Estava em terceiro lugar quando me envolvi em um acidente com um retardatário e saí da pista. Tentei buscar até o fim e terminei em quarto lugar”, relatou Sampaio, que compete com a motocicleta Yamaha YZF-R6.

Com o desempenho, o piloto segue em terceiro lugar na classificação da SuperSport. O calendário do SuperBike Brasil, principal competição de motovelocidade do país, prevê mais duas etapas para definir os campeões. “Eu não fiquei satisfeito com o resultado em Londrina, acredito que poderia ter ido além. Vou trabalhar ainda mais forte para me superar em Goiânia-GO (palco da 8ª etapa no dia 13 de novembro)”, finalizou.

Pedro Sampaio tem patrocínio de Anker Acessórios, Pastorello Estruturas Metálicas, Pirelli, Tecfil Racing e Havoline. O piloto conta com o apoio de capacetes LS2, Over2, Garage das Motos, Extreme By Xiru e Moto Clube Bento Gonçalves.

Janaína Souza é bicampeã brasileira de Enduro FIM

Janaina Souza

Conquista é confirmada nas finais da Copa EFX, nas quais o Team Rinaldi conquistou mais seis títulos

Fonte: Mundo Press Comunicação.
Janaína Souza é bicampeã brasileira de Enduro FIM na classe Feminina. A conquista foi confirmada neste domingo (23) nas finais da Copa EFX, realizadas na Granja Nagao, em Mogi das Cruzes, interior paulista. A competição reuniu grandes feras do Enduro FIM e também definiu seus campeões da temporada 2016. O Team Rinaldi emplacou mais seis títulos, com Rômulo Bottrel (classificação geral e Elite), Bruno Martins (E1), Vinícius Luis da Silva “Musa” (Júnior), Wanderson Andrade (E4) e, novamente, Janaína Souza (Feminina).

Os pilotos utilizaram pneus dos modelos HE 40, SR 39 e RW 33 no desafio, modelos da linha off-road da Rinaldi, patrocinadora da Copa EFX. “Foi o bicampeonato brasileiro e o tetra da Copa EFX, encerrei a temporada com chave de ouro”, comentou Janaína. “Tive tranquilidade nas finais e administrei a vantagem de pontos que adquiri no decorrer do ano, sem errar. Estou muito satisfeita com a temporada, conquistei quatro títulos em todos os campeonatos que participei, o que é fruto de muito trabalho e dedicação. Estou pronta para 2017”, avisou a atleta.

O Team Rinaldi garantiu dobradinha entre as mulheres, já que Tainá Aguiar foi vice-campeã brasileira e da Copa EFX. O time marcou forte presença no pódio, com Júlio César Ferreira vice-campeão da EFX pela Elite e E1 e Tunico Miranda em segundo lugar da E2. Com exceção das mulheres, os pilotos defendem a Zanol Team Rinaldi ASW Honda, que ainda faturou o título por equipes da Copa EFX.

Gaúcho de Motocross – O fim de semana do Team Rinaldi foi especial. A equipe comemorou a vitória de Rafael Becker pela classe 50cc B na final do Campeonato Gaúcho de Motocross, realizada em Montauri (RS). Atual bicampeão brasileiro da classe, o jovem talento já havia garantido o título por antecipação.

“Foi uma bela prova. Consegui um bom resultado mesmo debaixo de chuva, para terminar o ano invicto”, disse Becker. Ele ainda fechou a competição em 3º lugar na 65cc. Maiara Basso encerrou o Gaúcho com vitória na corrida entre os homens da MX3. Mateus Basso ganhou a prova da MX2 e foi o segundo mais rápido da MX Pró, confirmando o terceiro lugar nas duas classes.

sábado, 22 de outubro de 2016

Vespa anuncia preços de mais dois modelos no Brasil

Vespa GTS300

GTS 300 será modelo mais potente no Brasil, e sai por R$ 32.930. Sprint 150 sai por R$ 26.930, e traz visual mais esportivo da linha.

Publicado no portal G1 em 21/10/2016
A Vespa anunciou o preço de mais dois modelos no Brasil. GTS 300 e Sprint 150 começam a ser vendidas neste sábado (22) nas duas primeiras lojas da marca, que também serão inauguradas no sábado, nos shoppings JK, em São Paulo, e Iguatemi, em Campinas (SP).
A GTS 300 será vendida por R$ 32.930. É o modelo mais potente da Vespa no Brasil. Tem motor monocilíndrico de 21,5 cavalos e 2,27 kgfm de torque. Ela ainda traz freios ABS, controle de tração e sistema multimídia com conexão com smartphone.
Já a Sprint 150 custará R$ 26.930. Ela tem motor de 150 cm³ e 12,9 cv. O torque é de 1,31 kgfm. Ela conta com visual esportivo, e estilo de modelos dos anos 1960 e 1970.

O único modelo que ainda não teve o preço revelado é a 946 Emporio Armani 150. A Primavera, carro-chefe da empresa, foi a primeira a ser lançada, no início do mês. Ela é oferecida em duas versões, 125 e 150, com preços de R$ 22.890 e R$ 27.930, respectivamente.

Assim como acontece com a Primavera, os modelos da Vespa custam consideravelmente mais do que suas concorrentes.
A Dafra CityCom S 300i, que concorre com a GTS 300, por exemplo, sai por R$ 18.990. Já o Honda SH 300i custa R$ 23.590.

Na comparação com a Sprint 150, o Honda PCX sai por R$ 10,3 mil, a Dafra CityClass 200i custa R$ 10.990 e a Yamaha NMax custa R$ 11.690.

Team Rinaldi vai às finais da Copa EFX de Enduro FIM

Janaína Souza

Equipe busca títulos neste fim de semana (22 e 23) em Mogi das Cruzes (SP); Evento ainda decide o Campeonato Brasileiro Feminino da modalidade

Fonte: Mundo Press Comunicação
As motocicletas do Team Rinaldi vão às finais da Copa EFX de Enduro FIM na Granja Nagao, em Mogi das Cruzes, interior paulista. Com pontuação dobrada em jogo, a equipe busca títulos e destaca os líderes Rômulo Bottrel (classificação geral e Elite), Wanderson Andrade (E4) e Janaína Souza (Feminina). O evento, marcado para este fim de semana (22 e 23), vale ainda pela decisão do Campeonato Brasileiro Feminino da modalidade, no qual Janaína Souza também defende o primeiro posto.

Aliás, entre as mulheres, o domínio é total do Team Rinaldi, já que Tainá Aguiar é a atual vice-líder das duas competições. Embalada por bons resultados, Janaína Souza busca o bicampeonato brasileiro e o tetra da Copa EFX. “Estou animada demais, quero encerrar a temporada com chave de ouro. Tenho boa vantagem de pontos e a meta é fazer uma prova tranquila, acelerando muito, mas administrando para tudo terminar bem”, explicou a piloto.

A Zanol Team Rinaldi ASW Honda também acelera para confirmar títulos. Além dos líderes Bottrel e Andrade, a equipe conta com Júlio César Ferreira (2º colocado da Elite e da geral), Tunico Miranda (2º colocado da E2), Bruno Martins (2º colocado da E1) e Vinícius Luis da Silva “Musa” (3º da Júnior). Os pilotos irão utilizar pneus dos modelos HE 40, SR 39 e RW 33 no desafio, modelos da linha off-road da Rinaldi. 

BMW inaugura fábrica própria em Manaus

Fábrica será 1ª operada 100% pela BMW fora da Alemanha. Pode produzir até 10 mil motocicletas por ano.

A companhia alemã BMW Motorrad iniciou, ontem, as atividades da primeira fábrica de motocicletas 100% controlada pelo grupo fora da Alemanha. A unidade, inaugurada em Manaus, consumiu investimentos de € 10,5 milhões. A fábrica terá capacidade de produzir cerca de 10 mil motocicletas por ano e vai empregar, inicialmente, 175 trabalhadores.
O presidente da BMW Motorrad, Stephan Schaller, diz que a fábrica será abastecida por 45 fornecedores locais, mas parte das peças será trazida da índia. Segundo o executivo, a fabricação das motos em Manaus vai atender ao mercado interno.

Apesar da forte recessão pela qual o País está passando, Schaller afirma que o Brasil continua a ser um mercado relevante para a BMW. Atualmente, o Brasil é o sétimo maior mercado para as motocicletas da marca, atrás de Alemanha, Estados Unidos, França, Itália, Espanha e Reino Unido.

No ano passado, as vendas da BMW Motorrad somaram 137 mil unidades em todo o mundo. O objetivo da empresa é atingir a marca de 200 mil motocicletas até 2020. A montadora alemã espera que o Brasil retome o crescimento nos próximos anos e que a expansão local supere a prevista para o mercado europeu, por exemplo. Outras áreas de crescimento mais forte, segundo a companhia, serão a América do Norte e a China.

Para a superintendente da Zona Franca de Manaus, Rebecca Garcia, a instalação da fábrica em Manaus poderá ser um "ímã" para outros investimentos semelhantes. "A BMW poderá atrair outros produtos, outros fabricantes de motos com o mesmo perfil da empresa", ressaltou a executiva.

sexta-feira, 21 de outubro de 2016

Falta de habilitação de 'cinquentinha' dará multa a partir de 1º de novembro

Após adiamentos, Denatran confirmou data em que multas começarão. Infração é gravíssima e multiplicada por 3, chegando a R$ 880,41.

Publicado no portal G1 em 21/10/2016
Além do aumento dos valores das multas de trânsito, começa a valer em 1º de novembro a exigência de habilitação para guiar motos "cinquentinhas", como são conhecidos os ciclomotores, informa o Departamento Nacional de Trânsito (Denatran).
A aplicação dessas multas foi adiada 3 vezes: a previsão inicial era começar em março passado.
O Denatran chegou a dizer que a cobrança começaria em junho último, mas depois voltou atrás e declarou que seria apenas a partir de novembro. Na época, vários estados chegaram até a emitir as multas e o órgão indicou que os usuários podiam recorrer.

No último adiamento, o Denatran disse que a lei 13.281, que determina o aumento das multas, também inclui a Autorização para Conduzir Ciclomotores (ACC) no Código de Trânsito Brasileiro, como um dos documentos aceitos para conduzir "cinquentinhas".

Como essa lei só começa a valer no próximo dia 1º, as multas foram adiadas até que ela vigore.
Quem for pego conduzindo "cinquentinha" sem habilitação cometerá infração gravíssima com multa agravada, que é multiplicada por 3. Assim, como a penalidade para infração gravíssima subirá para R$ 293,47 em 1º de novembro, a cobrança por rodar sem habilitação chegará a R$ 880,41. O veículo também poderá ser apreendido.
Para guiar "cinquentinha" é preciso ter a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) na categoria A, para motos, ou a ACC, um documento pouco conhecido do público.

quarta-feira, 19 de outubro de 2016

1ª Copa UTV Dopamina promete disputas acirradas

Em duplas ou trios, pilotos vão a Cordeirópolis (SP) para desafio de seis horas em circuito off-road fechado, neste fim de semana (22 e 23)

Fonte: Mundo Press Comunicação.
A 1ª Copa UTV Dopamina promete disputas acirradas e grid de alto nível técnico neste fim de semana (22 e 23). O desafio terá seis horas ininterruptas de muita velocidade no circuito off-road do autódromo Valdemar Fragnani, em Cordeirópolis, interior paulista. Em duplas ou trios, os pilotos estarão divididos nas categorias UTV Aspirado, UTV Turbo e UTV Over 50 – sempre de olho no troféu “Fita Azul”, para o veículo mais rápido da prova.

“O formato do evento é sucesso no mundo todo e a pista do autódromo tem nível internacional. A ideia é agregar os pilotos da nossa e das outras categorias para o desenvolvimento dos UTVs, que cada vez ganha mais adeptos”, contou Deninho Casarini, idealizador do evento ao lado do piloto Reinaldo Varela. “A expectativa é de que haja 30 veículos inscritos, com pilotos de várias idades e regiões. Será um fim de semana muito divertido, uma grande festa”, continuou Casarini. Ele fará dupla com Pedro Queirolo a bordo do Can-Am MaverickTurbo.

Outro piloto experiente, o português Nuno Fojo está confirmado no desafio com Rodrigo Cordaro e Renato Meinberg. O trio acelera o Polaris RZR Turbo. “As duas primeiras horas de prova serão importantes para saber quem vai se manter na corrida. Outro fator preponderante será cuidar dos equipamentos, já que a prova é muito longa. A nossa estratégia será dosar a velocidade no início para depois usar toda a potência que o UTV oferece”, concluiu Fojo.

A 1ª Copa UTV Dopamina é patrocinada por Dopamina Mindful Drink e tem o apoio de Casarini BRP/Can-Am e Polaris, além de organização da Anema.

Programação - 1ª Copa UTV Dopamina
Sábado, 22 de outubro
Das 8h às 8h30 – Vistorias técnicas e de segurança / Categoria Over 50
Das 8h30 às 9h30 – Vistorias técnicas e de segurança / Categoria Aspirado
Das 9h30 às 10h30 – Vistorias técnicas e de segurança / Categoria Turbo
11h – Briefing
Das 12h às 14h – Treinos livres para todas as categorias
Das 14h30 às 15h – Treino classificatório / Categoria Over 50
Das 15h15 às 15h45 – Treino classificatório / Categoria Aspirado
Das 16h às 16h30 – Treino classificatório / Categoria Turbo
17h30 – Encontro de confraternização e jantar

Domingo, 23 de outubro
Das 8h às 9h – Warm up obrigatório para todas as categorias
9h45 – Alinhamento para a largada
10h – Largada
16h – Término da corrida seguido de pódio.

segunda-feira, 17 de outubro de 2016

Surf Resgate garante a segurança em torneio de surfe adaptado

A bordo da moto aquática Sea-Doo Spark, equipe especializada em salvamento e resgate tem papel importante no Circuito AdaptSurf 2016, no RJ

Fonte: Mundo Press Comunicação
Com cinco anos de experiência em eventos direcionados a portadores de necessidades especiais, a equipe Surf Resgate garantiu a segurança no Circuito AdaptSurf 2016. O torneio de surfe adaptado mobilizou a comunidade que luta por maior acessibilidade nos dias 8 e 9 de outubro na praia do Leblon, no Rio de Janeiro (RJ). A disputa contou com o suporte da equipe especializada em salvamento e resgate, a bordo da moto aquática Sea-Doo Spark.

“Ano após ano, a quantidade de atletas adaptados aumenta e há muita evolução nos equipamentos. Apesar do clima festivo do torneio, a nossa atenção é redobrada e fazemos um acompanhamento completo dos atletas, do início ao fim das baterias. A moto aquática tem um papel fundamental para agilizar o trabalho e reforçar a segurança no evento”, comentou Rodrigo Bastos, coordenador técnico da Surf Resgate.

A competição foi organizada pela ONG AdaptSurf e teve as categorias Prone (para surfistas que surfam deitados), Stand 1 (para os que surfam em pé na prancha), Stand 2 (para os que surfam ajoelhados), Assisted (para os que precisam de assistência na água), Open (aberta a todos os surfistas, incluindo os que fazem uso de caiaque) e Surdos (para atletas com deficiência auditiva). A Surf Resgate é referência da área de segurança no país, tanto que atuou nas últimas seis etapas brasileiras do Mundial de Surfe.

“Os atletas do AdaptSurf já conhecem a nossa equipe e se sentem valorizados por terem a mesma assistência do Mundial. Mesmo sendo eles os verdadeiros heróis, pedem para tirar fotos com os nossos pilotos e para dar uma volta na moto aquática, para sentir a sensação de liberdade que a embarcação traz. Fazer parte de eventos assim é uma honra e sempre um grande aprendizado para nós”, concluiu Bastos.

No último fim de semana (15 e 16), no canto esquerdo da praia de São Conrado, no Rio de Janeiro, a Surf Resgate esteve presente em outra competição inclusiva. A primeira etapa do Circuito de Surf São Conrado foi direcionada aos atletas que fazem parte do projeto Rocinha Surfe Escola, que tem base na famosa comunidade carioca. O mês de outubro está movimentado para a equipe, que também já atuou em etapas do Rei e Rainha do Mar, Rio Triathlon e Eco Surf Grumari, no Rio de Janeiro.

BMW G 650 GS e GS Sertão podem desligar sozinhas em movimento

Recall afeta 3.457 unidades das motos, feitas entre 2013 e 2015. Problema é no programa de computador de gestão do motor.

 Publicado no portal G1 em 14/10/2016

A BMW Motorrad anunciou um recall de 3.457 unidades das motos G 650 GS e GS Sertão no Brasil, por causa de uma falha que pode desligar o motor inesperadamente com o veículo em movimento.

CHASSIS (não sequenciais): G 650 GS Sertão - de Z386206 a Z386225; G650 GS - de Z085641 a Z599188
Segundo a fabricante, um defeito no software de gerenciamento do motor pode causar mau posicionamento do atuador de marcha lenta.

"Quando a falha se manifestar em baixas velocidades da motocicleta, poderá ocorrer o travamento da roda traseira com possível queda do condutor e passageiro", informou a BMW em nota.
As unidades afetadas foram fabricadas entre março de 2013 e outubro de 2015. De acordo com a BMW, não há registro de acidente por causa do problema no Brasil.

Os proprietários devem agendar a atualização gratuita do software. O serviço leva cerca de 60 minutos e começará a ser realizado em 28 de novembro.
Em caso de dúvida, os clientes podem entrar em contato com a empresa por meio do telefone 0800 707 3578, de segunda a sexta-feira, das 8h às 19h.

quinta-feira, 13 de outubro de 2016

Triumph lança Tiger Sport renovada no Brasil com preço de R$ 52.990

Moto ficou 8% mais econômica, com consumo de até 22,9 km/l. Pacote traz controle de tração, acelerador eletrônico e freios ABS.

Publicado no Portal G1 em 13/10/2016
Comentário: Nilson Silva
A Triumph apresentou nesta quinta-feira (13) a Tiger Sport renovada no Brasil. Com preço sugerido de R$ 52.990, o modelo traz de série acelerador eletrônico, controle de tração, mapas de potência e freios ABS.
De acordo com a empresa, o motor de 3 cilindros e 1.050 cc foi renovado e herdado da Speed Triple R, rendendo 125 cavalos de potência.
Com novo cabeçote e cilindro, o motor ficou 8% mais econômico, afirma a fabricante. O número médio de consumo é de 22,9 km/l.

A Tiger Sport também passa a contar com modos de potência no motor, controle de elevação de roda e cruise control.
Outro item novo é a embreagem assistida, que deixou o acionamento da embreagem 48% mais leve.

Protetor de mão também foi adicionado à moto e o escapamento renovado. Seu visual manteve a essência, mas passou por renovação, com novos banco, bolha dianteira e grafismos.

Nosso Comentário:
Mas esta atualização e recheio de tecnologia tem um preço: Custava (ainda está no site: r$ 45.990, 00, um aumento portanto de r$ 7.000,00

sexta-feira, 7 de outubro de 2016

Expedição de Manaus a São Paulo de moto marca 40 anos da CG no Brasil

Expedição 'CG 40 anos' é realizada com a participação de quatro jornalistas. Modelo CG ganhou versão de aniversário e é vendido a R$ 10,29 mil.

Publicado no portal G1 em 06/10/2016
A CG completa 40 anos de fabricação no país e para celebrar a data a Honda realiza expedição comemorativa de Manaus a São Paulo. Quatro jornalistas aceitaram o desafio de cruzar o país a bordo da versão CG comemorativa em uma expedição que deve durar 12 dias. O trajeto é o mesmo realizado em 1976, quando a moto CG foi lançada.
Na expedição especial em comemoração ao modelo, o grupo partiu de Manaus - de onde saiu a primeira CG brasileira, fabricada pela Moto Honda da Amazônia - no início da tarde de terça-feira (4) com destino a São Paulo (SP). A previsão é que os 6 mil km sejam vencidos em 12 dias. Os pilotos refazem o mesmo percurso feito pelo jornalista paulista Josias Silveira, que cruzou o país em 1976 com a “laranjinha”, o primeiro modelo produzido pela Honda, a CG 125.

“Hoje está muito melhor. Em 1976, você tinha não só até Porto Velho de terra, mas de Porto Velho para Cuiabá era um 'areião'. Hoje está mole, sobrou só 480 km de terra, tem muito mais asfalto e, além de tudo, você tem mais comunicação. Hoje está muito mais fácil e a moto está muito melhor, evoluiu muito”, disse Josias.

Partiram na expedição Gabriel Berardi (Revista Motociclismo), Marcos Barros (Revista Moto Adventure), Ismaeul Baubeta (Revista Duas Rodas), Quinho Caldas (Revista da Moto!) e Josias Silveira. Eles vão passar por Rondônia, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goias, Minas Gerais, Rio de Janeiro até chegar em São Paulo.

Ducati é nova integrante da Abraciclo

Marca italiana monta suas motos em parceria com a Dafra. Associação dos fabricantes de motos tem agora 14 marcas

Publicado no portal G1 em 07/10/2016
A Ducati anunciou nesta sexta-feira (7) que é nova integrante da Associação dos Fabricantes deMotos e Similares (Abraciclo). A marca italiana tem parceria com a Dafra para montar suas motos em Manaus desde 2012 e passa a ser a 14ª participante da entidade, que completa 40 anos em 2016.

“Fazer parte da principal entidade do setor nos ajudará a enfrentar este momento delicado da economia brasileira e nos dará força para traçarmos juntos uma trajetória bastante sólida para a marca Ducati aqui no Brasil. Desde a minha chegada ao país, em agosto de 2015, nosso foco de trabalho, junto como o novo time da Ducati, tem sido entregar ao consumidor a melhor experiência possível sobre duas rodas”, disse Antonino Labate, presidente da Ducati do Brasil, em comunicado.

Produção de motos cai 32,2% em setembro, diz Abraciclo

Foram 80.489 unidades feitas, contra 118.743 motos em setembro de 2015. No acumulado, setor tem pior desempenho desde 2003.

Publicado no portal G1 em 07/10/2016
A produção de motos teve queda de 32,2% em setembro, comparado ao mesmo mês de 2015, informou a associação dos fabricantes de motos (Abraciclo), nesta sexta-feira (7). Foram 80.489 unidades no mês, frente a 118.743 um anos antes.
No acumulado de janeiro a setembro, o setor chegou a 712.870 unidades, o que representa uma queda de 31%, em relação ao mesmo período de 2015, quando 1.032.715 unidades foram produzidas.

“As medidas para a retomada da economia ainda não foram alinhadas, mantendo o compasso de espera. Além disso, a greve bancária, que se estende por mais de 30 dias, também contribuiu para que a média de vendas diária ficasse abaixo do registrado no mês de agosto de 2016. Estima-se que cerca de quatro mil motocicletas poderiam ser emplacadas, entre consórcio e financiamento”, afirma Marcos Fermanian, presidente da entidade, em comunicado.

De acordo com a entidade, este foi o pior desempenho no acumulado desde 2003. O resultado segue a tendência apresentada pelo setor de veículos em geral, que teve queda de 18,5% no acumulado.

quarta-feira, 5 de outubro de 2016

Vespa começa a ser vendida no Brasil na próxima segunda-feira

Caio Castro

Primeiras unidades serão comercializadas apenas pela internet. Marca diz que lojas terão serviço 'premium'; preços não foram divulgados.

Publicando no Portal G1 em 04/10/2016
As fabricantes Vespa e Piaggio revelaram nesta terça-feira (4) os detalhes de sua operação oficial no Brasil, anunciada em junho deste ano. Especializada em scooters, o grupo Piaggio será representado no país pela Asset Becley. A última vez que a Vespa chegou a ser vendida oficialmente no país foi na década de 80, em parceria com a Caloi, que montava os veículos.

O Brasil receberá os modelos Primavera, com motor de 125 cm³ e 150 cm³, de 4 tempos, e freios ABS, Sprint 150, GTS 300 com ABS e 946 Emporio Armani 150 com ABS. A Primavera 150 terá uma série especial, de mil unidades numeradas e com grafismos especiais.

As vendas começam, pela internet, na próxima segunda-feira (10), apenas para a série especial. Os preços só serão divulgados no próximo domingo (9).

O primeiro exemplar foi presenteado para o ator Caio Castro, que será o "embaixador" da marca no Brasil. Ele entrou no palco conduzindo o scooter.
Depois, virão as concessionárias, chamadas pela marca de boutiques. As duas primeiras serão inauguradas em 22 de outubro, nos shoppings JK, na Zona Sul de São Paulo, e Iguatemi, em Campinas (SP). A primeira loja de rua será aberta em novembro, na mesma região paulistana.

Neste ano, serão 8 pontos de venda. No ano que vem, mais 10, chegando a 40 em 2018.
"Queremos receber os clientes em um espaço moderno e encantador", disse Longino Morawski, presidente da Piaggio Brasil e que antes esteve à frente da Harley-Davidson no país. "Nossas boutiques serão charmosas e elegantes. Sempre teremos um barista, pronto para retirar um café", completou.

Nos dois primeiros anos de operação no Brasil, a Vespa terá os modelos importados. A ideia é construir uma fábrica no Brasil com início da produção em 2018.
"Estamos conversando com uma grande montadora no Brasil para fazer a montagem", afirmou o CEO da Asset Beclley, Santo Magliacane.

O objetivo da Vespa é emplacar 2 mil unidades até o final deste ano. Para 2017, a meta são 12 mil unidades, também com motocicletas Vespa. A meta de 2018, porém, de 35 mil unidades do grupo Piaggio, dá a entender que produtos de outras marcas do grupo podem chegar.
O Brasil passa por uma 'scooterização'. Nosso estudo aponta para o crescimento nos próximos anos"
Longino Morawski, presidente da Piaggio Brasil
Além de Vespa e Piaggio, o grupo também é dono de Aprilia, Derbi, Gilera, Moto Guzzi e Scarabeo.

Na época do anúncio, a Asset Beclley afirmou que o objetivo será alcançar 10% do setor de 2 rodas nos próximos 5 anos. Para se ter uma ideia de como os planos são ambiciosos, ter esta fatia do mercado tornaria a Piaggio a 3ª colocado em vendas de motos do Brasil, apenas atrás de Honda e Yamaha, marcas instaladas há décadas no Brasil.

Não é a primeira vez que a Vespa será vendida no Brasil. Os scooters italianos inclusive já foram montados no Brasil nos anos 80, fruto de uma parceria da Piaggio com a fabricante de bicicletas Caloi.

segunda-feira, 3 de outubro de 2016

Indústria Rinaldi expõe pneus e câmaras de ar na feira alemã Intermot 2016

Fábrica brasileira aquece negócios com novas oportunidades no mercado externo; Evento será realizado entre 5 e 9 de outubro em Colônia

Fonte: Mundo Press
A Rinaldi é uma das atrações da Intermot 2016, a Feira Internacional para Motos, Scooters e Bicicletas Elétricas. O evento aguarda mil expositores e cerca de 200 mil visitantes de mais de 100 países entre os dias 5 e 9 de outubro em Colônia, na Alemanha. Referência nacional, a fábrica localizada em Bento Gonçalves, Rio Grande do Sul, irá expor em seu estande os pneus on-road HB 37 e modelos da linha off-road, além de câmaras de ar convencionais e reforçadas.

“O nosso objetivo é prospectar novos clientes e aquecer ainda mais os negócios no mercado externo”, afirmou Luciane Passaia, do departamento de exportação da Rinaldi. “Vamos fazer o lançamento oficial na Europa dos pneus HB 37 nas medidas 90/90-12, 100/90-10 e 120/70-13, direcionadas aos usuários de scooter. O modelo é para uso sem câmaras de ar, o que é uma grande tendência”, continuou.

O estande ainda terá os pneus off-road HE 42 (nas medidas 90/90-21, 140/80-18), SR 39 (100/90-19 e 90/90-21) e HE 40 (90/90-21 e 140/80-18). “A qualidade da linha off-road já é reconhecida pelos nossos clientes na Europa. O mercado é muito forte por lá e temos totais condições de ampliar a participação da fábrica por meio de novos parceiros. A Intermot é uma feira grande, que movimenta todo o segmento. As expectativas são ótimas e esperamos a visita de parceiros de outras regiões, como a América do Sul”, concluiu Luciane.

A Intermot 2016 tem como palco o Centro de Feiras de Colônia, que soma 188 mil metros quadrados divididos em cinco pavilhões. Além de antecipar as novidades das duas rodas, o evento bienal programou uma série de atrações como shows, test drives, palestras e o Campeonato Mundial de Motos Customizadas.
  
Nosso Comentário: 
Parabéns á Rinaldi pela competência e pela ousadia, em tempos de crise prolongada no Brasil, com sucateamento de nossas industrias. Li ontem domingo, (02/10), no jornal Correio Brasiliense, que não estamos fabricando sequer secadores de cabelos. Neste cenário aparentemente hostil os gaúchos da Rinaldi vão expor e exportar para a Europa. 

Honda PCX 2017 não muda, mas preço diminui para R$ 10.300

Valor do scooter mais vendido do Brasil caiu em média R$ 500. Yamaha lançou concorrente NMax este ano no Brasil.

Publicado no Portal G1 em 03/10/2016
O Honda PCX 150 modelo 2017 foi apresentado nesta segunda-feira (3) sem mudanças, mas o preço sugerido pela montadora diminuiu.
A versão standard do scooter mais vendido do Brasil, com mais 14 mil unidades me 2016, custa R$ 10.300, antes era vendida por R$ 10.814, enquanto a DLX passou de R$ 11.234 para R$ 10.800.
A mudança ocorre após o lançamento de seu principal concorrente no Brasil, o Yamaha NMax 160, que tem motor maior e é vendido por R$ 11.690.

Como novidade, a opção de entrada tem nova cor prata fosco, além da conhecida cinza metálico, enquanto a top de linha segue na coloração marrom.
Seu conjunto mecânico segue o mesmo com motor de 1 cilindro e 149,3 cc, que é capaz de render 13,1 cavalos de potência a 8.500 rpm e 1,36 kgfm de torque a 5.000 rpm.

O câmbio é do tipo CVT e o PCX tem sistema de freio do tipo combinado, que reparte a frenagem quando se aciona o freio traseiro, com parte da força indo para a dianteira.
Como exclusividade, o PCX tem "start-stop", que desliga e religa automaticamente o motor nas paradas, com o objetivo de economizar combustível.

Com espaço de 25 litros para levar objetos embaixo do tanque, o modelo tem tanque de 8,9 litros.

quinta-feira, 15 de setembro de 2016

Honda mostrará versão final de scooter off-road no Salão de Milão

X-ADV se baseia em conceito mostrado na edição passada do evento. Posição de pilotagem elevada e suspensão com curso mais longo são destaques.

Publicado no Portal G1 em 15/09/2016
A Honda confirmou nesta quinta-feira (15) que vai produzir um scooter off-road com base no conceito City Adv, apresentado no Salão de Milão 2015. Segundo a montadora, a versão final do veículo será apresentada na próxima edição do evento, em novembro.
Chamado de X-ADV, o scooter é capaz de rodar na terra e no asfalto. A marca deu poucas informações, mas afirmou que ele será equipado com transmissão de dupla embreagem, que a posição de dirigir será elevada, para alta visibilidade, e que a suspensão terá curso mais longo que a de scooters convencionais, para encarar os terrenos mais difíceis.

Haverá ainda 5 modos de ajuste da bolha e o compartimento de carga terá espaço para um capacete no estilo off-road.

A Honda diz que informações técnicas só serão divulgadas no salão, que também é conhecido pela sigla EICMA, e acontece de 8 a 13 de novembro próximos.

terça-feira, 13 de setembro de 2016

Com pneus Rinaldi, costa-riquenhos são campeões latino-americanos de Enduro

Bruno Consumi

Bruno Consumi (classes E1 e Júnior) e Michael Vargas (E3) comemoram títulos ao lado da Moto Moto, distribuidora da fábrica brasileira na Costa Rica

Fonte: Mundo Press
Os pneus Rinaldi mostram qualidade e desempenho por onde passam. Prova disso foi o Campeonato Latino-Americano de Enduro 2016, no qual pilotos que aceleram com os produtos da fábrica brasileira conquistaram três dos cinco títulos disponíveis. Bruno Consumi foi campeão das classes E1 e Júnior, sendo que Michael Vargas garantiu a taça da E3. Os pilotos são da Costa Rica e contam com o patrocínio da Moto Moto, distribuidora Rinaldi naquele país. Eles venceram em casa, já que a prova foi realizada entre os dias 2 e 4 de setembro em Nandayure, província de Guanacaste.

Os competidores utilizaram nas motocicletas os pneus do versátil modelo HE 40, sucesso da linha off-road da Rinaldi. “Estou muito satisfeito com o desempenho, a qualidade e a aderência dos pneus”, comentou Bruno Consumi, apontado como uns dos principais nomes da nova geração do esporte na Costa Rica.

O Latino-Americano contou com representantes de outros oito países: Panamá, Nicarágua, Colômbia, Guatemala, Equador, República Dominicana, México e Venezuela. O circuito teve 70 quilômetros de desafios, sendo que os competidores totalizaram cerca de 400 quilômetros percorridos na prova.

Alessandro Consumi, proprietário da Moto Moto, disse que a Rinaldi tem grande aceitação na Costa Rica. “Temos uma clientela que busca pneus de boa qualidade e durabilidade. Estamos em uma posição estável no mercado, em um país onde a concorrência é muito forte”, explicou.

Assim como a fábrica brasileira, a Moto Moto valoriza o incentivo ao esporte. “Patrocinamos o Enduro nas categorias E1 e Júnior. Além dos títulos latino-americanos, o Bruno Consumi está muito bem no Campeonato Nacional da Costa Rica, em primeiro lugar em sua categoria. Michael Vargas ocupa a vice-liderança da E3 no Nacional e é outro destaque”, concluiu.

Resultados - Campeonato Latino-Americano de Enduro 2016
Classe Júnior
1 - Bruno Consumi / Costa Rica - 40 pontos
2 - Felipe Echandi / Costa Rica - 32 pontos
3 - Didier Goirand / México - 30 pontos

E1
1 - Bruno Consumi / Costa Rica - 40 pontos
2 - Andrés Torres / Costa Rica - 32 pontos
3 - Esteban León / Costa Rica - 30 pontos

E2
1 - Michael Encalada / Equador - 37 pontos
2 - Alejandro Fernández / Costa Rica - 37 pontos
3 - Didier Goirand / México - 28 puntos

E3
1 - Michael Vargas/ Costa Rica- 40 pontos
2 - Felipe Echandi / Costa Rica - 32 pontos
3 - Jesus Zavala / México - 30 pontos

Master
1 - Luis Araya / Costa Rica - 40 pontos
2 - John Juric / Costa Rica - 34 pontos
3 - José Luna / Nicarágua - 30 pontos

segunda-feira, 12 de setembro de 2016

Produção de motos no Brasil recua 18,6% em agosto

No acumulado do ano, indústria encolheu 30% em 2016.

Publicado no portal G1 em 12/09/2016
A produção de motocicletas no Brasil recuou 18,6% em agosto, na comparação com o mesmo mês do ano passado, segundo a associação de fabricantes (Abraciclo). Foram montadas 92.791 unidades, ante 113.982 em agosto de 2015.

Com relação a julho, houve aumento de 23,3%. No entanto, a Abraciclo ressalta que o avanço ocorreu por causa de férias coletivas de meio de ano, dadas em julho a trabalhadores do Polo Industrial de Manaus, onde se concentra a indústria brasileira de duas rodas.
No acumulado dos 8 primeiros meses de 2016, a produção encolheu 30,8%, com 632 mil unidades. No ano passado, o volume chegava perto de 1 milhão no mesmo período, com 913 mil unidades.

As vendas também recuaram na mesma proporção, de acordo com os dados da Abraciclo.
Entre janeiro e agosto de 2015 foram emplacadas 854 mil unidades novas. Já no mesmo período de 2016, foram apenas 607 mil, o que representa queda de 29%.

Para as fabricantes, o único número positivo no ano é o avanço de 9% nas exportações, mas que ainda possuem pequeno volume de 39,4 mil unidades, no acumulado do ano.

domingo, 11 de setembro de 2016

SuperBike Brasil - Pedro Sampaio é quarto colocado no Paraná

Piloto gaúcho faz prova de recuperação na sexta etapa do campeonato e está em terceiro lugar na briga pelo título da SuperSport

Fonte: Mundo Press
Pedro Sampaio foi o quarto mais rápido na corrida da categoria SuperSport, válida neste domingo (11) pela sexta etapa do SuperBike Brasil. Depois de uma largada ruim, o piloto gaúcho fez prova de recuperação e garantiu lugar no pódio do Autódromo Internacional de Curitiba, em Pinhais (PR). Ele representa a equipe Tecfil Racing e acelera a motocicleta Yamaha YZF-R6.

Sampaio começou a bateria na quarta posição do grid, mas o caminho até a linha de chegada não foi nada fácil. “Larguei muito mal e fui lá para trás. Tive que buscar posições desde o início, até que na última volta estava na briga pelo terceiro lugar. Os retardatários dificultaram bastante no final, com isso o terceiro colocado abriu vantagem e não havia mais tempo de atacar. Foi um resultado satisfatório, mas quero fazer melhor na próxima”, avisou.

A sétima etapa do principal campeonato de motovelocidade do país está marcada para o dia 23 de outubro em Londrina (PR). Com o desempenho em Pinhais, Sampaio desce da vice-liderança para a terceira colocação da tabela da SuperSport. “Continuo na briga direta pelo campeonato, não estou longe dos ponteiros e há muito o que melhorar para a próxima etapa. Vou trabalhar forte no acerto da moto e também realizar alguns treinos para focar na pilotagem”, concluiu.

Resultado 6ª etapa – SuperBike Brasil 2016 (extra-oficial)
Categoria SuperSport
1 – #51 – ERIC GRANADO
2 – #41 – MAXIMILIANO GERARDO
3 – #77 – LUCAS TORRES
4 – #28 – PEDRO SAMPAIO - Tecfil Racing
5 – #70 – MATHEUS DE OLIVEIRA

Rally dos Sertões 2016: Gregorio Caselani é campeão das motos

Gregorio Caselani, piloto da Equipe Honda, é campeão do Rally dos Sertões 2016 na categoria Motos. Ele completou os 3.212 quilômetros em 29h27min47 e assegurou o título inédito. 

Publicado em BRMX em 10/09/2016
A competição teve início em Goiânia, Goiás, dia 3, e terminou neste sábado, em Palmas, Tocantins, sendo uma das mais duras dos 24 anos de história da prova. Outro destaque foi Cristiano Teixeira, piloto que teve a perna esquerda amputada após acidente de trabalho, e que chegou 19º na geral e terceiro na categoria CRF 230.

– Este rally foi o mais duro da minha vida. O Rally dos Sertões mostrou suas marcas. Mas eu cheguei inteiro, bem como a minha Honda CRF 450X. Com certeza a etapa maratona foi a mais dura e difícil, que teve quase 1.000 quilômetros. Dedico essa vitória à Equipe Honda, minha família e meus amigos. Está passando um grande filme pela minha cabeça – afirmou o piloto, que comemorou muito o título inédito.

Na sétima e última etapa da competição, entre Ponte Alta e Palmas, com 243 quilômetros, sendo 191,54 quilômetros de trecho cronometrado, Gregorio chegou na terceira colocação. Jean Azevedo, também da Honda, foi o primeiro e Ramon Sacilotti o segundo.
"O Rally dos Sertões é sensacional e leva todos ao seu limite. Larguei este ano com o objetivo da sétima conquista, infelizmente tive um problema na terceira etapa e fiquei fora da disputa, mas estou feliz pela equipe Honda, que continua com o título. O Gregorio foi merecedor, trabalhou muito para isso, fez uma excelente temporada. Está de parabéns toda a equipe. A união é que faz o resultado, um piloto sozinho nunca faz nada. Sempre reforcei isso nas minhas vitórias e não é diferente agora. O Gregorio foi campeão porque tem o respaldo de uma grande equipe, que é a Honda – afirmou Jean Azevedo, que foi primeiro colocado em quatro das sete etapas, mas ficou fora da briga por um problema mecânico". Ele terminou em 17º lugar.

Dos 47 pilotos que se inscreveram na categoria das Motos, 33 conseguiram chegar a etapa final. Ricardo Martins, um dos candidatos ao título no início, foi um dos competidores que parou pelo caminho por causa de acidente seguido de incêndio na moto.

Resultados do Rally dos Sertões 2016
Etapa 7 – Final
1. Ramon Sacilotti – 2h03min33
2. Gregorio Caselani – 2h05min15
3. Tunico Maciel – 2h07min19
4. Tunico Maciel – 2h07min19
5. Ezair Rodrigo Bossa – 2h07min19

Acumulado
1. Gregório Caselani – 29h34min56
2. Ramon Sacilotti – 29h58min34
3. Eduardo Shiga – 32h39min01
4. Guilherme Cascaes – 33h31min43
5. Ezair Rodrigo Bossa – 33h44min45

sábado, 10 de setembro de 2016

Rally dos Sertões - Família Can-Am Maverick é tetracampeã dos UTVs

Absoluta, marca canadense ganha títulos com Bruno Sperancini/Breno Rezende (geral e classe Super Production) e Gabriel Varela/Gabriel Morales (UTV Pro)

Fonte: Mundo Press
A família de veículos Can-Am Maverick conquistou neste sábado (10) o tetracampeonato dos UTVs no Rally dos Sertões. A marca canadense voltou a deixar os concorrentes na poeira e faturou o título geral da categoria, desta vez com a dupla mineira Bruno Sperancini/Breno Rezende, que ainda levou a taça da classe UTV Super Production a bordo do Can-Am Maverick Xds. Gabriel Varela/Gabriel Morales, vice-campeã no ranking, também acelerou forte o Can-Am Maverick Xds Turbo e levou o título da UTV Pro (os resultados são extra-oficiais). Após sete dias de aventura, com início em Goiânia (GO), o evento teve fim na cidade de Palmas (TO).

Foram percorridos 3.212,17 quilômetros até a rampa de chegada, incluindo 2.357,17 de trechos cronometrados. A sétima etapa começou em Ponte Alta (TO) e fechou a prova com os últimos 243,61 km do roteiro (191,54 de especial). Com o desempenho, a Can-Am amplia seu domínio no desafio off-road mais difícil do país, já que nos anos anteriores conquistou o título dos UTVs com Bruno Sperancini/Lourival Roldan (2015), Vinícius Mota/Rafael Schimuk (2014) e Carlo Collet/Marcos Lara (2013).

Bob Lumley, vice-presidente e gerente geral regional para América Latina da BRP, grupo que assina os produtos Can-Am, acompanhou pessoalmente a festa da chegada. “Estou muito orgulhoso dos pilotos e equipes que utilizam os veículos Can-Am. Todos estão de parabéns, assim como a comunidade de competições no Brasil, que tem um futuro muito promissor”, afirmou.

Bruno Sperancini ficou emocionado com mais um título dos UTVs. “É muita felicidade sermos campeões, ainda mais porque esta edição foi extremamente difícil e disputada. O Can-Am Maverick Xds é o melhor carro que já tive no Rally dos Sertões. Além de leve, é muito confiável e resistente. Agradeço a BRP por mais um ano de parceria e vamos juntos buscar o pentacampeonato dos UTVs para a Can-Am em 2017”, avisou o piloto.

Gabriel Varela ressaltou os inúmeros desafios do caminho. “Foi, sem dúvidas, o Rally dos Sertões mais desafiador que já disputei, cheio de especiais longas e muito difíceis. O Can-Am Maverick Xds Turbo se comportou muito bem desde o início e mostrou força, prova disso é que fomos destaque na etapa maratona, que em dois dias somou 950 quilômetros sem auxílio mecânico externo e passagem pelo arenoso Jalapão”, concluiu.

Nos quadriciclos, André Suguita foi o vice-campeão da prova com o Can-Am Renegade. Ele chegou muito perto do título inédito, que só não foi possível por conta de uma punição sofrida na penúltima etapa. O Rally dos Sertões incluiu ainda categorias para motocicletas e carros.

Rally dos Sertões 2016 - Categoria UTVs
Resultado da sétima etapa (extra-oficial)
1 - #225 – CRISTIANO BATISTA/ROBLEDO NICOLETTI - 2:09:22
2 - #218 - DENINHO CASARINI/LUIS ECKEL - 2:14:21 - Can-Am Maverick Xds Turbo
3 - #223 - DIMAS PIMENTA III/RODRIGO KONIG - 2:15:41 - Can-Am Maverick Xds Turbo
4 - #231 - ENRICO ALMEIDA/ALVARO ALMEIDA - 2:15:42 - Can-Am Maverick Xds Turbo

Resultado acumulado final (extra-oficial)
1 - #201 - BRUNO SPERANCINI/BRENO REZENDE – 33:30:03 - Can-Am Maverick Xds
2 - #202 - GABRIEL VARELA/GABRIEL MORALES - 34:20:20 - Can-Am Maverick Xds Turbo
3 - #210 – CARLOS AMBRÓSIO/CADU SACHS - 34:30:57
4 - #223 - DIMAS PIMENTA III/RODRIGO KONIG - 34:38:49 - Can-Am Maverick Xds Turbo

Veja dicas para reduzir riscos de roubo de moto

Fique mais atento no início e no fim do dia, e a motos com 2 ocupantes.

Publicado no portal G1 em 10/09/2016
Um caso de tentativa de assalto seguida de morte de um motociclista em São Paulo retomou discussões sobre a segurança nesse tipo de veículo. Veja abaixo dicas de motociclistas e especialistas sobre como reduzir os riscos de roubo e furto de motos
"Em São Paulo, as chegadas as rodovias, as marginais, o Centro velho, a Avenida Aricanduva e a Avenida dos Bandeirantes são locais onde há uma grande incidência de roubos de motos"
O motociclista já tem por hábito dirigir prestando atenção ao seu entorno, para se proteger dos carros. Aproveite essa postura para prestar atenção em motocicleta com dois ocupantes. É sinal de risco.

Em São Paulo, as chegadas as rodovias, as marginais, o Centro velho, a Avenida Aricanduva e a Avenida dos Bandeirantes são locais onde há uma grande incidência de roubos de motos. Com relação a horários, ele aconselhou redobrar a atenção no início e no fim do dia.




































Rally dos Sertões – Campeões dos UTVs serão conhecidos neste sábado (10)

Família Can-Am Maverick está próxima de comemorar quarto título consecutivo; Nos quadris, André Suguita tem uma mão na taça a bordo do Can-Am Renegade

Fonte: Mundo Press.
Os campeões do 24º Rally dos Sertões serão conhecidos neste sábado (10) na Praia da Graciosa, em Palmas (TO). A família de veículos Can-Am Maverick está perto de confirmar o quarto título consecutivo entre os UTVs. Após seis dias de disputas eletrizantes, o piloto atual campeão Bruno Sperancini e o navegador Breno Rezende estão na ponta da tabela com o Can-Am Maverick Xds. Eles possuem 21min48seg de vantagem sobre Gabriel Varela/Gabriel Morales, que acelera a bordo do Can-Am Maverick Xds Turbo. As duplas ainda lideram as classes UTV Super Production e UTV Turbo, respectivamente.

A sexta etapa, realizada nesta sexta-feira (9) entre Mateiros e Ponte Alta, no Tocantins (TO), teve passagem pela região do Jalapão e deixou muitos competidores pelo caminho. O roteiro do dia incluiu 520,95 km e o trecho cronometrado mais longo da prova: 514,98 km. A etapa final do maior desafio off-road do país terá 243,61 quilômetros de percurso, incluindo 191,54 de trecho cronometrado. Na rampa de chegada em Palmas, os competidores terão cumprido mais de 3.200 km de desafios (2.357,17 de especiais).

“Deu tudo certo até aqui e vamos controlar a nossa vantagem na etapa final. Espero que a gente termine a prova com bastante tranquilidade e possa comemorar novamente o título com o Can-Am Maverick Xds. O veículo está perfeito para os quilômetros finais”, contou o mineiro Sperancini. Gabriel Varela/Gabriel Morales venceu a sexta etapa e está embalada para a última largada. “O Can-Am Maverick Xds Turbo chegou inteiro, podíamos fazer mais 950 km sem manutenção. Só não fomos mais rápidos porque tivemos dois pneus furados”, explicou Varela.

Quadriciclos – O piloto André Suguita está com uma mão na taça da categoria para quadriciclos a bordo do Can-Am Renegade. Ele possui mais de três horas de vantagem e quer comemorar o título inédito do Rally dos Sertões. “A sexta etapa foi dureza, além dos desafios do caminho tive pane seca. Agora vou recuperar as energias e seguir tranquilo para o final da prova. O quadri não deu problema nenhum, sou fã do Can-Am Renegade desde que disputei o Rally Dakar”, declarou. Em 2015, Suguita entrou para a história como o primeiro brasileiro a completar o maior rally do mundo de quadriciclo.

Rally dos Sertões 2016 - Categoria UTVs
Resultado da sexta etapa (extra-oficial)
1 - #202 - GABRIEL VARELA/GABRIEL MORALES - 7:50:00 - Can-Am Maverick Xds Turbo
2 - #201 - BRUNO SPERANCINI/BRENO REZENDE - 7:51:00 - Can-Am Maverick Xds
3 - #210 – LEANDRO TORRES/LOURIVAL ROLDAN - 7:51:31

Resultado acumulado após seis etapas (extra-oficial)
1 - #201 - BRUNO SPERANCINI/BRENO REZENDE – 31:10:46 - Can-Am Maverick Xds
2 - #202 - GABRIEL VARELA/GABRIEL MORALES - 31:32:34 - Can-Am Maverick Xds Turbo
3 - #210 – CARLOS AMBRÓSIO/CADU SACHS - 32:06:27
4 - #223 - DIMAS PIMENTA III/RODRIGO KONIG - 32:18:23 - Can-Am Maverick Xds Turbo

Categoria Quadriciclos
Resultado da sexta etapa (extra-oficial)
1 - #102 – PEDRO COSTA - 8:53:40
2 - #110 – ANDRÉ SUGUITA - 9:36:08 – Can-Am Renegade
3 - #106 – EDGLEY SOBRINHO - 9:59:44

Resultado acumulado após seis etapas (extra-oficial)
1 - #110 – ANDRÉ SUGUITA - 35:29:15 – Can-Am Renegade
2 - #106 – EDGLEY SOBRINHO - 38:47:10
3 - #112 – JEFERSON NOBRE - 43:57:24

Programação* – Rally dos Sertões 2016
10/9 – Ponte Alta (TO) / Palmas (TO) – 7ª Etapa
Deslocamento inicial: 4,61 km
Trecho especial: 191,54 km
Deslocamento final: 47,46 km
Total do dia: 243,61 km

TOTAL DA PROVA: 3.212,17 km
TOTAL DE TRECHOS ESPECIAIS: 2.357,17 km (ou 74% do roteiro, porcentagem recorde em 24 anos de história)