quinta-feira, 14 de dezembro de 2017

Polo de Moto de Manaus espera crescimento de 5% em 2018

Segundo a ABRACICLO, as empresas fabricaram 83.106 unidades em novembro. Scooter foi o segmento que mais se destacou, batendo record histórico de vendas.

As montadoras de motocicletas instaladas no Polo Industrial de Manaus (PIM) comemoram o avanço no volume de produção em novembro. Dados da ABRACICLO, Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares, mostram que foram fabricadas 83.106 motos no mês, alta de 5,6% na comparação com outubro (78.670) e de 18,2% na confrontação com o mesmo mês do ano passado (70.320).

Apenas o desempenho do acumulado ainda apresenta pequena queda. Nos onze meses de 2017 saíram das linhas de produção 813.868 motos, recuo de 4,8% sobre o mesmo período de 2016 (854.839).

Contudo, os números dos últimos dois meses contribuem para que estas empresas fechem o ano com leve aumento nos volumes de produção, devendo alcançar o patamar de 890 mil – similar ao de 2016. E este cenário faz com a que as projeções para 2018 sejam de crescimento. De acordo com informações da entidade, a tendência para o próximo ano é de retomada, com aumento de 5,1% no volume de produção.

“Este cenário confirma que teremos pela frente um ano com resultados mais positivos e o início da retomada da indústria de motocicletas”, diz Marcos Fermanian, presidente da Abraciclo.

Dados da Abraciclo mostram também que houve um recorde histórico de vendas de Scooters em 2017. Com 53.284 unidades vendidas até novembro, o nicho supera os números de 2014: 42.491 unidades, que era o maior volume desde então. A expectativa é que este segmento feche este ano com 58.600 unidades, o que significa alta de 57,1% na comparação com o ano passado (37.293).

“O segmento de Scooters é um dos que mais crescem e superou até o de alta cilindrada que havia sido destaque nos últimos anos”, comenta Marcos Fermanian.

sexta-feira, 8 de dezembro de 2017

Rally Dakar – Reinaldo Varela faz “treino de luxo” com o UTV Can-Am Maverick X3

Reinaldo Varela

Ao lado do navegador Gustavo Gugelmin, piloto participa do Rally dos Amigos neste sábado (9), em Avaré-SP

Fonte: Mundo Press
Fotos: Divulgação/ Divino Fogão
O paulista Reinaldo Varela vive a expectativa de representar o Brasil na categoria UTVs do 40º Rally Dakar, entre os dias 6 e 20 de janeiro pelas trilhas do Peru, Bolívia e Argentina. O piloto encara o desafio mais difícil do calendário 2018 com o veículo Can-Am Maverick X3, ao lado do navegador catarinense Gustavo Gugelmin. Para pegar o ritmo da categoria, a dupla faz “treino de luxo” neste sábado (9) no Rally dos Amigos, em Avaré (SP), válido como a final do Campeonato Brasileiro de Rally Baja.

“O objetivo principal é sentir o ritmo do Can-Am Maverick X3, que é a grande referência da categoria para UTVs no cenário off-road mundial”, explicou Varela. Ele irá utilizar a mesma configuração 2018 do UTV que está sendo preparado em Portugal para a disputa do Rally Dakar, o qual traz 172 HP de potência.

Em mais de 360 provas disputadas, Varela possui dois títulos mundiais da modalidade entre os carros da classe T2, além de duas taças na categoria Carros do Rally dos Sertões. No Rally Dakar, soma seis participações – a última delas em 2013, quando foi o primeiro brasileiro a completar a prova sozinho a bordo de um UTV, o Can-Am Commander.

“Vamos aproveitar o tradicional Rally dos Amigos para treinar a tocada necessária para tirar todo o potencial do Can-Am Maverick X3. Desta vez eu terei o suporte do navegador Gustavo Gugelmin no Rally Dakar, o que me deixa ainda mais confiante. As expectativas são ótimas e o principal objetivo, sem dúvidas, é brigar pelo título do Dakar”, concluiu.

Títulos garantidos – Os pilotos Can-Am garantiram títulos de forma antecipada na temporada 2017 do Campeonato Brasileiro de Rally Baja. Filhos de Reinaldo Varela, Bruno e Rodrigo foram campeão e vice, respectivamente, na classificação geral dos UTVs. Eles ainda emplacaram dobradinha na categoria UTV Pró com o Can-Am Maverick X3.

O veículo também dita ritmo na classe UTV Turbo Production, na qual o líder Vinícius Gomes da Silva está de olho no primeiro título nacional da carreira. “A minha estratégia será a mesma de toda a temporada: acelerar forte. O Can-Am Maverick X3 é fantástico, nunca me deixou na mão e proporciona ótima dirigibilidade. As expectativas são muito boas”, afirmou.

No Rally dos Amigos, o grid dos UTVs terá outros nomes de peso. Estão confirmados os pilotos Gabriel Varela, Edu Piano, Valdir do Amaral, Daniel Mahseredjian, Wilker Campos e Guilherme Cysne (equipe GP Powersports), todos a bordo do Can-Am Maverick X3.

quinta-feira, 30 de novembro de 2017

Waze lança recurso para motos em seu aplicativo

Modo para motocicletas promete melhorar estimativa tempo de deslocamento e encontrar vias para motos. Comandos podem ser feitos por voz.

Publicado no portal G1 em 30/11/2017
O Waze anunciou um novo recurso destinado aos motociclistas. Disponível na versão mais recente do aplicativo, inclusive no Brasil, o serviço promete melhorar a estimativa de tempo de deslocamento baseada em informações dos usuários de motos conectados.

Além disso, também vai indicar caminhos por vias que somente motos passam, como locais estreitos que não são apropriados para veículos maiores.

A empresa ressalta que os comandos podem ser feitos por voz para que o motociclista não precise tirar as mãos do guidão.

quarta-feira, 29 de novembro de 2017

Honda CBR 1000 RR Fireblade 2017 começa a ter pré-venda no Brasil por R$ 69.990

Moto ficou mais leve e potente, chegando a 192 cavalos. Versão top de linha SP sai por R$ 79.990.

Publicado no Portal G1 em 27/11/2017
A Honda apresentou no Salão Duas Rodas 2017, que foi realizado em São Paulo, a renovada CBR 1000 RR Fireblade. O modelo chega às lojas apenas em fevereiro do próximo anos, mas a pré-venda começa em dezembro com a versão de entrada custando R$ 69.990, enquanto a topo de linha CBR 1000 RR SP sai por R$ 79.990.

O modelo recebeu novidades importantes em relação à versão antiga, ficando mais potente e mais leve. De acordo com a montadora, a motocicleta está 15 kg mais leve e 11 cavalos mais potente, o que rendeu um fator peso/potência 14% melhor que o do modelo anterior.

A motocicleta também recebeu um novo módulo de controle de tração, além de sistema com modos de condução, que alteram o comportamento da moto de acordo com o desejo do motociclista.

O motor foi herdado da moto anterior, porém, recebeu mudanças como o acelerador eletrônico.
Com o dispositivo, é possível escolher entre os 3 modos de condução: Street, que é o mais suave; Winding, uma opção intermediária; e a Track, modo no qual a moto desenvolve toda a sua força. 

Ainda existem mais dois modos que podem ser ajustados de forma pessoal pelo motociclista.
O motor de 4 cilindros e 999,8 cc tende 192 cavalos de potência a 13.000 rpm e 11,82 kgfm de torque a 11.000 rpm. Mais "magrinha", a moto pesa 196 kg na versão standard e 195 kg na opção SP.

quarta-feira, 22 de novembro de 2017

Reinaldo Varela acelera no Rally Dakar 2018 de olho no título dos UTVs

Reinaldo Varela

Ao lado do navegador Gustavo Gugelmin, piloto encara o desafio a bordo do Can-Am Maverick X3; Largada será no dia 6 de janeiro em Lima, Peru.

Fonte e foto: Mundo Press
De olho no título da categoria para UTVs, Reinaldo Varela acelera no 40º Rally Dakar a bordo do veículo Can-Am Maverick X3. O experiente piloto paulista conta com o navegador catarinense Gustavo Gugelmin no desafio, que tem início no dia 6 de janeiro de 2018 em Lima, capital do Peru.
O roteiro do maior rali do mundo inclui mais de 5 mil quilômetros de trechos cronometrados e também passa pela Bolívia e Argentina, palco da chegada no dia 20 de janeiro em Córdoba. Entre os carros, Varela é bicampeão mundial da modalidade na classe da T2 e possui dois títulos no Rally dos Sertões.

O currículo do piloto inclui mais de 360 provas off-road disputadas. Apenas no Rally Dakar, ele soma seis participações. “Mesmo assim a ansiedade é grande para a largada. O Rally Dakar representa o patamar máximo, o desafio mais difícil a ser superado na temporada”, explicou Varela.

Na última participação do piloto, em 2013, ele foi o primeiro brasileiro a completar o Rally Dakar sozinho a bordo de um UTV, o Can-Am Commander. A categoria exclusiva para UTVs ainda não havia sido criada, tanto que os veículos faziam parte da classe T3, uma divisão dos carros. Varela foi grande destaque e finalizou a prova em quarto lugar na T3.

“Foi a primeira vez, em 30 anos de competição, que eu corri sozinho. A experiência foi muito desafiadora e agora estou ainda mais confiante, já que terei o navegador Gustavo Gugelmin ao meu lado. Somos parceiros de longa data, com ótima comunicação nas provas. Temos o veículo, a equipe e a experiência necessárias para brigar pelo pódio. O nosso maior objetivo, sem dúvidas, é o título da categoria para UTVs.”

Outro ponto fundamental é acelerar o Can-Am Maverick X3, o veículo que revolucionou as competições off-road por conta do alto desempenho e durabilidade. “A Can-Am sempre foi a marca de maior referência entre os UTVs e vamos encarar o Rally Dakar com a configuração 2018 do Maverick X3, a qual traz 172HP. Fizemos testes e ajustes finos recentemente em Portugal, onde está sendo preparado pela South Racing, e o UTV tem tudo para andar na ponta”, finalizou o piloto.

sexta-feira, 17 de novembro de 2017

Triumph Street Scrambler é eleita a “Moto do Ano” na categoria “Classic”

Equipada com o motor Bonneville de alto torque de 900 cc, a Street Scrambler fornece muito mais torque e potência em baixas e médias rotações.

A Triumph Motorcycles foi um dos destaques da 20ª edição do prêmio “Moto do Ano”, promovido pela revista Duas Rodas, cujos resultados foram anunciados na última quarta-feira (dia 15) à noite, em cerimônia no São Paulo Expo, em São Paulo (SP). A marca inglesa concorreu em três categorias com cinco motocicletas: Street Scrambler e Street Cup (na categoria “Classic”), Bobber (“Custom”) e Street Triple S e Street Triple RS (“Naked”). 

A nova Street Scrambler, lançada recentemente no Brasil e uma das principais atrações da marca no Salão Duas Rodas (que acontece no São Paulo Expo até o próximo domingo, dia 19 de novembro), foi a grande vencedora na categoria “Classic”. As motocicletas premiadas foram escolhidas por um júri composto de jornalistas especializados de diferentes veículos de comunicação e regiões do País.

A Street Scrambler é uma motocicleta divertida, acessível, contemporânea e que incorpora uma significativa evolução em engenharia e estilo em relação à Triumph Scrambler anterior. O novo modelo foi desenvolvido para apresentar o mais belo e objetivo estilo Scrambler, com recursos e detalhes exclusivos, estilo mais rústico e foco no off-road. 

A Street Scrambler possui a silhueta emblemática da Bonneville, combinada com linhas limpas, carenagem minimalista e acabamentos modernos. Equipada com o motor Bonneville de alto torque de 900 cc, a Street Scrambler fornece muito mais torque e potência em baixas e médias rotações, o que torna o modelo perfeito para rodar pela cidade e pelas estradas de terra.

MXF Motors lança nova marca de kit de relação

Empresa avança para o mercado de reposição de peças para motocicletas

Fonte: Engenharia de Comunicação
A MXF Motors do Brasil avança para o mercado de reposição de peças para motocicletas. A empresa, que comercializa motos e quadriciclos off road, anuncia o lançamento da nova marca VRT Force, que contempla os Kits de Transmissão destinados a todos os tipos de motos, tanto on road quanto off road nacional.

Segundo a MXF, os produtos VRT Force são fabricados em aço 1045 e com a mesma tecnologia - materiais e técnicas de fabricação das peças originais. O novo kit de transmissão contém: coroa, pinhão e corrente.

"A VRT Force chega ao mercado com a mesma qualidade dos produtos originais, mas com o preço mais acessível. O aço 1045 é o que se emprega de melhor hoje em termos de transmissão", conclui Luiz Henrique, diretor técnico da MXF Motors do Brasil.