segunda-feira, 21 de agosto de 2017

Rally dos Sertões – Can-Am Maverick X3 abre disputa nas seis primeiras posições


 Em dia de desafios extremos, veículo da marca canadense é o grande destaque da categoria para UTVs; Etapa Maratona será nesta segunda-feira (21)


Fonte: Mundo Press
O 25º Rally dos Sertões teve início com grau máximo de dificuldade neste domingo (20). Atual tetracampeã dos UTVs, a Can-Am saiu na frente e dominou as seis primeiras posições da categoria com os veículos Maverick X3. O piloto Deni do Nascimento e o navegador Emilio Rockenbach venceram, seguidos por Enrico Amarante e Fábio Pedroso, de acordo com os resultados extra-oficiais. A etapa de abertura foi realizada entre Goiânia e Goianésia, Goiás, e somou 680 quilômetros – 306 deles de trechos cronometrados (especiais).

O trajeto foi marcado por terreno acidentado, estradas de alta e de médias velocidades, travessias de rios e muita pedra. Dos 34 UTVs inscritos, 26 completaram o roteiro, como o goiano Amarante. “O dia foi bom para acelerar e o Maverick X3 esteve fantástico, chegou inteiro no final”, avaliou o piloto. Atual campeão nacional, ele ainda somou pontos importantes para a disputa do Campeonato Brasileiro de Rally Cross Country, já que o Sertões é válido pelas quatro etapas finais do calendário.

Os competidores precisaram de muita garra para terminar o dia, principalmente os que tiveram problemas pelo caminho. Após uma hora e meia parados por conta de uma roda importada dos Estados Unidos, Rodrigo Varela e Idali Bosse ficaram na 21ª posição. “Foi o resultado de um parafuso solto no meio da especial. Perdemos muito tempo, apesar de termos tido ótimos momentos no dia por conta do desempenho do Maverick X3, sempre rápido, forte e com ótimo conjunto”, garantiu Varela.

Nesta segunda-feira (21), a segunda etapa do Rally dos Sertões está sendo disputada em formato Maratona, o qual não permite apoio mecânico externo no final do dia. O percurso terá destino a Santa Terezinha de Goiás-GO, com 326 quilômetros (248 de especiais). O maior rali do país também inclui categorias para quadriciclos, motocicletas e carros. A chegada está marcada para o dia 26 de agosto em Bonito (MS).

Resultados (extra-oficiais) - 25º Rally dos Sertões
UTVs – 1ª Etapa
1° - Deni do Nascimento/Emilio Rockenbach - 4:42:28.87 – Can-Am Maverick X3
2° - Enrico Almeida/Fabio Pedroso - 4:48:44.89 – Can-Am Maverick X3
3° - Marcelo Gastaldi/Cláudio Silveira - 4:49:18.22 – Can-Am Maverick X3
4° - Edu Piano/Solon Mendes - 4:52:41.94 – Can-Am Maverick X3
5° - Bruno Varela/João Arena - 4:55:50.30 – Can-Am Maverick X3
6° - Lucas Barroso/Breno Rezende - 4:56:37.06 – Can-Am Maverick X3
7° - Henrique Gutierrez/Andre Lucas Munhoz - 5:02:26.44
8° - Zeca Sawaya/Marcelo Haseyama - 5:02:40.98 – Can-Am Maverick X3
9° - Ismar Júnior/Andre Galvão de Sá - 5:08:45.22 – Can-Am Maverick X3
10° - Euclides Júnior/Marcos Panstein - 5:15:52.24 – Can-Am Maverick X3

Programação* – 25º Rally dos Sertões
2ª Etapa – 21/8 (Segunda-feira)
Goianésia (GO) – Santa Terezinha de Goiás (GO) – ETAPA MARATONA
DI (Deslocamento inicial) – 78 km
TE (Trecho especial cronometrado) – 248 km
DF (Deslocamento final) – 0 km
Total do dia: 326 km

3ª Etapa – 22/8 (Terça-feira)
Santa Terezinha de Goiás (GO) – Aruanã (GO)
DI – 0 km
TE – 297,06km
DF – 9 km
Total do dia: 306,06 km

4ª Etapa – 23/8 (Quarta-feira)
Aruanã (GO) – Barra do Garças (MT)
DI – 102,4 km
TE – 273,20 km
DF – 95,68 km
Total do dia: 471,28 km

5ª Etapa – 24/8 (Quinta-feira)
Barra do Garças (MT) – Coxim (MS)
DI – 13,85 km
TE – 438,86 km
DF – 213,30 km
Total do dia: 666,01 km

6ª Etapa – 25/8 (Sexta-feira)
Coxim (MS) – Aquidauana (MS)
DI – 59,82 km
TE – 194,91 km
DF – 174,72 km
Total do dia: 429,45 km

7ª Etapa – 26/8 (sábado)
Aquidauana (MS) – Bonito (MS)
DI – 128,62 km
TE – 240,45 km
DF – 51,71 km
Total do dia: 420,78 km

Total da prova: 3.300,06 km
Total de trechos cronometrados (especiais): 1.999,52 km

domingo, 20 de agosto de 2017

Rally dos Sertões – Ricardo Martins completa etapa inicial em 4º lugar

Após 680 km entre Goiânia e Goianésia (GO), catarinense do Yamaha Rinaldi Rally Team está no grupo de elite das motos; Segunda etapa será Maratona

Fonte: Mundo Press
Ricardo Martins abriu o Rally dos Sertões 2017 na quarta colocação das motocicletas neste domingo (20), de acordo com os resultados extra-oficiais. O piloto catarinense do Yamaha Rinaldi Rally Team superou dificuldades e completou 680 quilômetros de percurso entre
Goiânia e Goianésia, em Goiás, incluindo 151 km de trechos cronometrados (especiais).

Apontada pelos organizadores como uma das mais difíceis da 25ª edição, a etapa de abertura apresentou vários tipos de terreno. Teve muita pedra, trial, travessias de oito rios e pontos de altas e médias velocidades. ‘Conforme o esperado, foi um dia longo e duro”, contou Martins, que utiliza os pneus Rinaldi HE42, desenvolvido especialmente para os praticantes da modalidade.
“Larguei em terceiro lugar e consegui ultrapassar o Zé Hélio. Estava em um bom ritmo, brigando pela liderança com o Gregório Caselani, quando tive um problema no suporte do road book. Por conta das pedras, a peça não resistiu e quebrou. Tive que cuidar dos equipamentos de navegação por mais de 180km, o que tomou bastante tempo, já que tinha que parar toda hora para amarrar”, relatou.

“Fiz o melhor que pude para fechar o dia entre os ponteiros e tem muito rally ainda pela frente. Vamos à luta”, acrescentou Martins. Nesta segunda-feira (21), o maior rally do país promete mais emoções com a etapa no formato Maratona, no qual apenas os competidores podem realizar manutenção nas motocicletas, sem contar com ajuda da equipe de apoio no final do dia.

A segunda etapa terá mata-burros, depressões, lombadas em zonas rurais, estradas sinuosas e bastante exigência na navegação. De Goianésia, os pilotos partem para Santa Terezinha de Goiás (GO) com 326 km de trajeto (248 de especiais).

“A estratégia para a Maratona é conseguir um bom ritmo e fazer uma prova limpa, para chegar 100% ao final do dia. Espero já ter tido na etapa de abertura a minha cota de problemas no Rally do Sertões”, finalizou o catarinense, com bom humor.

A chegada do Rally dos Sertões está marcada para o próximo dia 26 em Bonito (MS), sendo que o percurso total da prova é de 3300 quilômetros. As especiais somam 1999 km. O evento ainda reúne carros, quadriciclos e UTVs.

Resultados Motos – 1ª etapa (extra-oficiais)
1° - Gregório Caselani - 4:36:15.81
2° - Júlio Zavatti (Bissinho) - 4:54:28.52
3° - Zé Hélio Rodrigues - 4:56:00.61
4° - Ricardo Martins - 4:56:09.53 - Yamaha Rinaldi Rally Team
5° - Marco Pereira - 4:58:09.41

Programação* – 25º Rally dos Sertões
2ª Etapa – 21/8 (Segunda-feira)
Goianésia (GO) – Santa Terezinha de Goiás (GO) – ETAPA MARATONA
DI (Deslocamento inicial) – 78 km
TE (Trecho especial cronometrado) – 248 km
DF (Deslocamento final) – 0 km
Total do dia: 326 km

3ª Etapa – 22/8 (Terça-feira)
Santa Terezinha de Goiás (GO) – Aruanã (GO)
DI – 0 km
TE – 297,06km
DF – 9 km
Total do dia: 306,06 km

4ª Etapa – 23/8 (Quarta-feira)
Aruanã (GO) – Barra do Garças (MT)
DI – 102,4 km
TE – 273,20 km
DF – 95,68 km
Total do dia: 471,28 km

5ª Etapa – 24/8 (Quinta-feira)
Barra do Garças (MT) – Coxim (MS)
DI – 13,85 km
TE – 438,86 km
DF – 213,30 km
Total do dia: 666,01 km

6ª Etapa – 25/8 (Sexta-feira)
Coxim (MS) – Aquidauana (MS)
DI – 59,82 km
TE – 194,91 km
DF – 174,72 km
Total do dia: 429,45 km

7ª Etapa – 26/8 (sábado)
Aquidauana (MS) – Bonito (MS)
DI – 128,62 km
TE – 240,45 km
DF – 51,71 km
Total do dia: 420,78 km

Total da prova: 3300,06 km
Total de trechos cronometrados (especiais): 1999,52 km

quinta-feira, 10 de agosto de 2017

Vendas de motos caem 8,5% em sete meses, aponta Abraciclo

Foram 497.518 unidades emplacadas em julho contra 543.999 no mesmo período de 2016.

Publicado no Portal G1 em 09/08/2017
As vendas de motos para varejo tiveram queda de 8,5% entre janeiro e julho deste ano na comparação com o mesmo período de 2016 (543.999 unidades), com 497.518 unidades emplacadas, apontou a associação dos fabricantes (Abraciclo) nesta quarta-feira (9). Os dados são de linhas de produção das associadas, todas instaladas no Polo Industrial de Manaus.
Na comparação mensal, a redução foi de 5,5%, com 70.320 em julho deste ano e 74.417 unidades em julho de 2016. Com relação ao mês de junho, o recuo foi de 2% (71.734 unidades).
A média diária de vendas em julho foi de 3.349 motocicletas. O valor é 2% menor na comparação com a média de 3.416 unidades, registrada em junho.

Segundo a Abraciclo, o volume de estoque de alguns modelos ficaram abaixo do ideal no mês de julho, gerando espera dos consumidores para a realização das compras e, consequentemente, impacto negativo no varejo em geral.

Por outro lado, as vendas de motocicletas no atacado – para as concessionárias – tiveram salto de 13,2% em julho, com 64.830 unidades. Em junho, foram 57.294 unidades comercializadas.

Em julho, houve alta na produção em relação ao mês anterior. Foram produzidas 71.582 motocicletas, aumento de 42,4% na comparação com junho (50.259 unidades).

As vendas no atacado registraram redução de 9,7% em relação ao mesmo mês do ano passado (71.760 unidades). Já o volume registrado de janeiro a julho retraiu 10,8%: 467.145 em 2017 e 523.949 unidades no ano anterior. Quando comparado o desempenho de produção com julho de 2016 verifica-se queda de 4,6% (75.033 unidades). No acumulado foram fabricadas 495.332 motocicletas, retração de 8,2% sobre as 539.765 unidades registradas em igual período de 2016.

terça-feira, 8 de agosto de 2017

Sacramento Racing em contagem regressiva para o Six Days Enduro

Pilotos gaúchos Gustavo Pellin e Diego Collet vivem expectativa de defender a
seleção brasileira, de volta ao tradicional evento após 14 anos

Fonte: Mundo Press
Após 14 anos, o Brasil está de volta ao International Six Days Enduro, considerado a “Copa do Mundo” da modalidade. A prova é destaque do calendário off-road desde 1913 e será realizada entre os dias 28 de agosto e 2 de setembro em Brive-la-Gaillarde, na França. Os pilotos gaúchos Gustavo Pellin e Diego Colett, da Sacramento Racing, estão em contagem regressiva para integrar a seleção nacional pela primeira vez.

“Defender o Brasil tem um peso diferente e estou muito feliz pela oportunidade de largar entre as melhores equipes do mundo”, comentou Pellin, atual bicampeão brasileiro de Enduro FIM (classe E3). O time nacional ainda conta com os pilotos Bruno Crivilin, do Espírito Santo, e Rômulo Bottrel, de Minas Gerais. O quarteto acelera as motocicletas KTM no evento, que aguarda 700 competidores de diversas nacionalidades.

Pellin já disputou o Six Days em 2014, quando participou da categoria “Clubes” (que permite a inscrição de equipes avulsas). “São seis longos dias de disputas e é fundamental ter bom preparo físico e a cabeça no lugar. A meta é terminar a prova e quem sabe surpreender, já que o Brasil está com um time forte”, acrescentou o piloto.

Colett também terá a honra de vestir a camisa da seleção. “O Six Days é o sonho de qualquer piloto, uma verdadeira Copa do Mundo. Estou muito entusiasmado em defender o Brasil no evento, que será desafiador. Vamos com o objetivo de chegar ao final e fazer o melhor a cada dia”, concluiu o piloto, campeão nacional de Enduro FIM em 2012 (E2).

A equipe Sacramento Racing é patrocinada por Alpinestars, Bell, Edgers Racing, Shopping SerrAzul, Dafra Motos, Motul, Tebaldi Gráficos e Honey Stinger.

segunda-feira, 7 de agosto de 2017

Maiara Basso é campeã brasileira de velocross

Gaúcha do Team Rinaldi conquista em casa a taça inédita da classe VXF

Fonte: Mundo Press
Fotos: Divulgação.
Maiara Basso conquistou neste domingo (6) o título inédito da classe VXF no Campeonato Brasileiro de Velocross. Com 100% de rendimento nas corridas, a gaúcha do Team Rinaldi confirmou a terceira vitória consecutiva na competição com o apoio da torcida de Tapejara (RS).

“Deu tudo certo, fiz uma ótima prova. Larguei na frente, imprimi um ritmo bom e foi uma vitória tranquila”, contou a competidora. Ela também possui em seu currículo dois títulos nacionais de motocross e um de Arena Velocross pela classe feminina. Como foi o ano de estreia da VXF no Brasileiro de Velocross, entrou para a história como a primeira campeã nacional da categoria.

“Estou muito feliz com esse título, que com certeza tem um gosto especial. Quero agradecer a todos que torcem por mim e a Rinaldi, por proporcionar pneus excelentes e de ótima qualidade”, continuou a piloto. Ela utilizou os pneus RMX35 e HE40, da linha off-road da fábrica gaúcha.

Para os homens, as corridas em Tapeja valeram pela quinta etapa do campeonato, a penúltima do calendário, e contaram com a presença dos irmãos de Maiara. Mateus Basso venceu a bateria da VX2 e Lucas foi o quinto colocado. Na VX1, Lucas ficou em segundo e Mateus, em quinto lugar, mesmo após cair duas vezes durante a corrida. As disputas também somaram pontos para o Gaúcho da modalidade.

Gustavo Pellin amplia liderança no Gaúcho de Enduro FIM

Gustavo Pellin

Piloto da Sacramento Racing segue invicto na classificação geral e na E2, mesmo desempenho de Cassiano Tebaldi na E40

Fonte: Mundo Press
Foto: Café.

A Sacramento Racing ampliou domínio no Campeonato Gaúcho de Enduro FIM. Invicto, Gustavo Pellin abriu vantagem na classificação geral e na categoria E2 após a quarta etapa, realizada neste domingo (6) em Santa Clara do Sul (RS). Outro destaque foi o veterano Cassiano Tebaldi, que conquistou a quarta vitória consecutiva na E40.
A bordo das motocicletas KTM, a Sacramento Racing também acelerou com Diego Colett (3º na geral e na E2), Anderson Vieira (3º na E1), William Palandi (5º na E2) e Maurício Rizzon (6º na E2). “A prova estava muito bem organizada, teve Cross Teste em um gramado com alguns troncos, pneus, pedras e grande presença do público. O grid da etapa superou 120 motos”, relatou Pellin.

Ele é o atual campeão gaúcho da geral e da E2 e possui cinco títulos estaduais no currículo. “As especiais estavam rápidas e andei com mais cautela nas duas primeiras voltas, para evitar me machucar. Tive que apertar o ritmo na última volta, já que os tempos entre os pilotos estavam equilibrados. Forcei sem arriscar e no fim deu tudo certo, ganhei com uma diferença pequena e sigo líder”, concluiu Pellin, que é de Caxias do Sul (RS).

BRP comemora 10 anos do Can-Am Spyder

Marilene Caixeta

Encontro na Serra da Mantiqueira (SP) recebe fãs brasileiros do roadster que une inovação e tecnologia ao prazer de pilotar na estrada

Fonte: Mundo Press
Foto: Doni CastilhoSímbolo de inovação e tecnologia da BRP, o roadster Can-Am Spyder completa 10 anos de sucesso nas estradas mundo afora. Os fãs brasileiros celebraram a data em grande estilo e reuniram 102 máquinas em Santo Antônio do Pinhal, no coração da Serra da Mantiqueira, em São Paulo, neste sábado (5).
Além do prazer de acelerar, não faltaram homenagens, prêmios aos participantes e boas histórias sobre três rodas. O evento organizado pela BRP atraiu 210 pessoas vindas de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Paraná e até do Pará. E todas com algo em comum: a paixão pela estrada e pela sensação única de liberdade.

“A comunidade Spyder e as experiências que o veículo proporciona são a base do sucesso do produto. Mais do que um roadster seguro, com tecnologia de ponta e confortável na pilotagem, o Spyder oferece um estilo de vida que quebra a nossa rotina de trabalho e de responsabilidades e ainda traz amizades para a vida toda”, disse Fernando Alves, gerente comercial regional para a América do Sul da BRP.

Entre os presentes no evento, uma proprietária do triciclo mereceu homenagem especial. Marilene Caixeta, de 61 anos, completou 210 mil quilômetros percorridos sozinha a bordo do Spyder. “É uma alegria muito grande, uma enorme superação para mim. Tive paralisia com 15 anos e não andava, mas sempre quis ter uma moto pela sensação de liberdade. A chegada do Spyder trouxe a estabilidade das três rodas e a realização do meu sonho”, contou, emocionada, a aposentada de Sete Lagoas (MG).

Outro apaixonado pelo roadster é o paulista Marcos Vieira, 49, eleito informalmente como o “presidente” da comunidade Spyder. Proprietário de um F3 e de um RT, ele já teve em sua garagem outras cinco unidades do veículo da Can-Am. “O Spyder é confortável, tecnológico, seguro e extremamente confiável, sem contar o visual, que não dá para passar batido. O grupo da comunidade Spyder possui 164 participantes e sempre há passeios na programação”, concluiu o empresário, que costuma acelerar com o filho na garupa.