quinta-feira, 10 de maio de 2018

Honda prepara atividades itinerantes pelo Brasil no Maio Amarelo


Empresa promoverá ações nos estados do Rio Grande do Sul, Paraíba e Roraima

No Rio Grande do Sul:
Por meio de parceria com o Detran do Rio Grande Sul, será oferecido curso para a requalificação dos instrutores de CFCs - Centros de Formação de Condutores que ministram aulas para candidatos a categoria "A" de habilitação em veículos, transmitindo conhecimentos e técnicas de pilotagem a fim complementar a formação de novos condutores. O curso possui duração de oito horas, com início às 08:30h e término as 17:30h, nas seguintes cidades:
- Porto Alegre: 7 a 11 de maio
- Caxias do Sul: 14 a 18 de maio
- Santa Maria: 21 a 25 de maio
- Lajeado: 28 e 29 de maio
Para se inscrever, os interessados devem entrar em contato com o Sindicato dos Centros de Formação de Condutores do Estado do Rio Grande do Sul - SINDICFC - RS. O contato do local é (51) 3224-7566.

Já a palestra "Harmonia no Trânsito" será ministrada em escolas interessadas da região. Para se inscrever, os colégios deverão entrar em contato com as concessionárias locais:
- Porto Alegre: Via Porto Motos (51) 2131-4911, Turbo (51) 3012-2200 e Valecross(51) 3464-9500;
- Caxias do Sul: Motocaxias (54) 3221-1100, Comoto (54) 3028-5522 e Motolife - (54) 3449-4079;
- Santa Maria: Bramoto (55) 3222-3838;
- Lajeado: Valecross (51) 3710-3600.

Na Paraiba
Já na cidade de Catolé do Rocha, em parceria com a concessionária Pau Brasil Motos, serão desenvolvidos cursos de pilotagem e palestras de Harmonia no Trânsito no período de 21 a 25 de maio, das 08:30h às 12:00h; e das 13:30 às 17:00h. A inscrição está sendo realizada pela concessionária, no telefone: (83) 3441-1125.

Também em parceria com o Detran, o Centro Educacional de Trânsito Honda promoverá a requalificação de moto taxistas credenciados ao Sindicato dos Mototaxistas de Patos, por meio de um curso com duração de quatro horas. O curso será oferecido de 14 a 18 de maio, das 08:30h às 12:00h; e das 13:30 às 17:00h. Para se inscrever, os interessados devem entrar em contato com o Sindicato dos Mototaxistas local, cujo telefone é: (83) 3422-2496.

Em Roraima:
No estado de Roraima serão desenvolvidos cursos de pilotagem e palestras com o tema "Harmonia no Trânsito", direcionados a toda a população. As atividades seguirão a seguinte agenda:
- Boa Vista: 14 a 19 de maio; e 21 a 23 de maio, horário: 08:00h às 11:30h e das 13:30 às 17:00h.
- Rorainópolis: 10 e 11 de maio, horário: 08:00h às 11:30h e das 13:30 às 17:00h

Para se inscrever, os interessados devem entrar em contato com as concessionárias locais:
- Boa Vista: Motoraima (95) 3224-1436 e Milenium Motos (95) 3624-3500;
- Rorainópolis: PAVs Honda Rorainópolis - (95) 3238-1391.



quarta-feira, 9 de maio de 2018

Honda Racing comemora troféus do Prêmio Guidão de Ouro no off-road

Jean Azevedo 

Após votação aberta ao público da revista Dirt Action, time recebe taças de “Melhor Piloto Off-Road”, com Jean Azevedo, e de “Melhor Equipe de Motocross”; Honda CRF 230F é a vencedora entre as motocicletas nacionais

Fonte: Mundo Press
A Honda Racing comemorou troféus na 13ª edição do Prêmio Guidão de Ouro, em cerimônia realizada na noite desta terça-feira (8) pela revista Dirt Action, da Adrenal Editora, na capital paulista. O time faturou as categorias “Melhor Equipe de Motocross” e “Melhor Piloto Off-Road”, com Jean Azevedo, e ainda emplacou a versátil Honda CRF 230F como vencedora do prêmio “Motocicleta Nacional”.

A revista Dirt Action é referência no segmento off-road e definiu os ganhadores após dois meses de votação aberta ao público em seu site oficial. A eleição teve como base o desempenho de pilotos, equipes e motocicletas nas competições da temporada 2017.

Fábio Taddone, supervisor de marketing para propaganda, eventos e competições da Honda, recebeu o troféu em nome da equipe oficial de motocross. “O Guidão de Ouro é um grande reconhecimento por parte dos leitores da revista Dirt Action. O trabalho envolve muito empenho dos pilotos, da fábrica e dos patrocinadores no projeto do motocross, todos estão de parabéns”, disse Taddone.

Heptacampeão do Rally dos Sertões e detentor de 10 títulos nacionais de Rally Cross Country, Jean Azevedo falou sobre a importância de mais essa conquista. “O Prêmio Guidão de Ouro representa a escolha do público, o que é uma grande honra para mim. Além dos que votaram, agradeço a equipe Honda Racing por dar todo o apoio necessário para irmos atrás das vitórias. Esse troféu é nosso”, declarou.

Com o troféu de “Motocicleta Nacional” nas mãos, Alfredo Guedes Júnior, da área de relações públicas da Honda, discursou: “É motivo de muito orgulho comemorar o bicampeonato da Honda CRF 230F, a nossa grande guerreira das trilhas. A motocicleta ajudou a desbravar o Brasil e a democratizar os esportes off-road.”

terça-feira, 8 de maio de 2018

Nova Tiger 800 é avaliada em mina desativada

Aventureira da Triumph se renova para combater nova BMW, mas preço irá subir 8% e estará disponível no mês que vem.

Publicado no portal G1 em 07/05/2018
Brasil é o país que mais vende Tiger 800 no mundo, ficando à frente até mesmo da Inglaterra, país de origem da Triumph
Pela importância do mercado brasileiro para a motocicleta, a opinião do consumidor local foi levada em conta para a renovação da moto que, em seu modelo 2018, chega às lojas em junho.

Ainda sem o preço revelado, a nova Tiger 800 ficará em média 8% mais cara que a atual. O modelo varia de R$ 39.990 a R$ 52.990, ou seja, a linha 2018 deve ficar em uma faixa de preços entre R$ 43 mil e R$ 56 mil.
Apesar de não ter uma nova geração, já que manteve a base mecânica, a motocicleta passou por 200 modificações.

A Tiger é dividida entre as versões XR, mais voltada ao asfalto com roda de 19 polegadas na dianteira, e a XC, que é uma opção mais aventureira e com roda de 21 polegadas na dianteira.
A sopa de letrinhas continua com as divisões de pacotes em cada uma das versões: a XR tem as opções XR, XRx e XRt, enquanto a XC é formada por XC, XCx e XCa, sempre da ordem mais básica para a mais equipada.
Para o modelo 2018, a novidade é a chegada da XRt ao Brasil, que é a topo de linha da versão XR.

Veja as principais novidades da Tiger 800:1ª marcha mais curta; Motor revisto; Modo de condução "Off-road Pro" (versão XCa); Novo escapamento; Painel digital em TFT (exceto a versão de entrada XR); Luzes de LED (exceto a versão de entrada XR); Carenagens redesenhadas; Guidão recuado em 10 mm.
 Os esforços em manter a Tiger 800 competitiva não são por acaso: a sua principal concorrente da BMW, a linha GS, acabou de ganhar uma nova geração no exterior e que deve chegar em breve ao Brasil.
F 700 GS e F 800 GS viraram F 750 GS e F 850 GS, para brigar, respectivamente, com Tiger 800 XR e Tiger 800 XC. Será uma concorrência mais dura para a Tiger, já que além de totalmente repaginada, a GS passa contar com suspensões eletrônicas, algo que a Triumph não tem.

Rodando no piso pedregoso e enlamaçado de Nant Helen, foi uma boa oportunidade para utilizar o novo modo de pilotagem "Off-Road Pro", exclusivo da XCa. Nele, controle de tração e ABS são desligados, e as acelerações mais contidas, para rodar com mais precisão na terra.

O efeito é realmente sentido e fica mais divertido para andar na terra, mas é válido apenas em situações mais extremas de off-road e para pilotas mais experientes. Caso queira apenas curtir um rolê na terra, é melhor deixar no modo Off-road, apenas, onde o controle de tração e ABS estão parcialmente ativados.
Equipada com suspensões reguláveis da WP, a XCa está bem preparada para rodar tanto em terrenos esburacados como no asfalto.

Líder do seu segmento no Brasil, das aventureiros de 800 cc, a Tiger 800 mudou em alguns pontos importantes, mas que não terão o impacto de uma nova geração. Seu motor foi refinado, porém, continua com a mesma potência.

Mas a investida da BMW com a nova geração das F 750 e 850 GS será forte, ainda mais com o motor de 2 cilindros totalmente reformulado que chega também aos 95 cavalos, porém, com maior toque que a Tiger.
Resta aguardar a chegada das nova BMW e, dependendo de como ela render, a Triumph pode pensar em uma nova geração completa da Tiger 800 em breve.







sábado, 28 de abril de 2018

Meikon Kawakami disputa em Valência segunda etapa do FIM CEV Repsol

Piloto brasileiro da LaGlisse Academy trabalha pelos primeiros pontos de 2018
na primeira das quatro rodadas duplas que compõem o calendário

Fonte: Grelak Comunicação
A temporada de 2018 do FIM CEV Repsol terá sequência neste domingo (29) com a segunda etapa no Circuito Ricardo Tormo, na cidade espanhola de Valência. Na categoria Moto3, em que a motovelocidade brasileira tem Meikon Kawakami como representante, o evento marca a primeira das quatro rodadas duplas que compõem o calendário de oito etapas. As sessões preparatórias de testes terão início na manhã de sábado (28).

Esta é a segunda temporada de Meikon Kawakami no FIM CEV Repsol. Em 2017 o piloto disputou a categoria European Talent Cup. Chegou à última etapa como candidato ao título e terminou a temporada em terceiro lugar, com 127 pontos, um atrás do espanhol Alex Toledo, vice-campeão. O título foi do também espanhol Manuel González, que totalizou 150 pontos. A tabela final de classificação apontou 31 pilotos de 10 países marcando pontos.

A primeira etapa do FIM CEV Repsol contabiliza 46 pilotos de 16 países inscritos na Moto3. A programação de pista em Valência terá início no sábado, (hoje), com as sessões de treinos classificatórias. No domingo haverá 15 minutos de warm up, a partir das 8h45 locais (3h45 em Brasília). As provas da Moto3, cada uma com 18 voltas, terão largada às 11h e às 14h locais, 6h e 9h em Brasília.

Pista do GP Piranga é reformulada para a temporada 2018 e fica mais emocionante

Com 1.650 metros, o circuito traz novos saltos e mais possibilidades de traçados, o que resultará em corridas mais disputadas

Fonte: Engenharia de Comunicação
A pista construída no Espaço Verdant, em Piranga, foi reformulada para receber a 1ª etapa do MXF Campeonato Mineiro de Motocross. Quem comparecer ao evento, marcado para os dias 28 e 29 de abril a partir das 8h, poderá conferir diversas novidades que prometem agradar tanto os pilotos quanto o público.

De acordo com Cássio Marques, organizador da prova, o circuito terá um total de 1.650 metros de extensão. A primeira alteração aparece já na largada. Após sair do gate, o atleta segue para um novo salto que dá acesso a uma parte da pista onde existe uma mata. A reta que vem em seguida também foi modificada. Ela recebeu alguns metros a mais para que o piloto consiga emendar o salto da mesa de chegada.

Cássio conta também que depois da sessão de costelas foi colocada a opção de um roller dentro da curva e uma escora na parte de fora, com o objetivo de aumentar as chances de ultrapassagem. O triplo, que já existia no circuito, ganhou mais ângulo para proporcionar um salto maior e mais bonito. A parte da pista que dá acesso ao pit stop também cresceu. Agora, as motos passarão por trás da largada e acelerarão até o outro lado, onde há uma nova mesa para entrar novamente na reta de largada.

A estrutura também recebeu a atenção especial da organização. Os boxes terão pontos de energia 24h e contarão com área de camping. O galpão onde ficam os banheiros com os chuveiros será abastecido por uma caixa d’água de 20 mil litros, 18 mil a mais do que no ano passado.

Para os espectadores, Cássio Marques planejou dois novos acessos à pista. Um túnel passando por dentro de uma das mesas e uma passarela que cruza o circuito foram criados para permitir que todos possam assistir às provas do centro da pista. A ideia é manter a tradição americana de colocar o público o mais próximo possível da ação.

A praça de alimentação também foi melhorada. Com um total de 500 m², o local terá mais espaço para receber opções mais diversificadas de comidas e bebidas. Além disso, Banheiros químicos foram instalados em toda a área do evento.

quarta-feira, 18 de abril de 2018

Brasileiros assumem a vice-liderança dos UTVs no Rally Merzouga

Bruno Varela e Gustavo Gugelmin chegam à metade da prova na briga pelo título da classe; Quatro primeiros dos UTVs aceleram o Can-Am Maverick X3

Fonte:Mundo Press
Foto: Lukasz Paczkowski

O piloto paulista Bruno Varela e o navegador catarinense Gustavo Gugelmin estão na briga direta pelo título dos UTVs no 8º Rally Merzouga, no Marrocos. A dupla brasileira assumiu a vice-liderança da categoria nesta quarta-feira (18) a bordo do Can-Am Maverick X3, o UTV campeão do Rally Dakar. A quarta e penúltima etapa da prova será realizada nesta quinta-feira (19) e ainda segue o formato maratona, ou seja, sem auxílio mecânico externo.

A terceira etapa marcou a metade da prova com 303 quilômetros de percurso (239 deles de especiais). Os brasileiros impuseram ritmo forte e conseguiram subir um degrau na classificação geral dos UTVs, de acordo com os resultados extraoficiais. Eles estão a apenas 16min50seg dos líderes, os portugueses Ruben Faria e Pedro Velosa.

Os norte-americanos Casey Currie e Quin Evans aparecem na terceira colocação da tabela, seguidos por Annet Fischer/Filipe Palmeiro, da Alemanha. Os quatro competidores mais rápidos dos UTVs aceleram o Can-Am Maverick X3. “O Rally Merzouga tem sido muito difícil e extremamente disputado”, disse Bruno Varela, atual campeão dos UTVs no Rally dos Sertões.

“A prova segue em formato maratona, sem dúvidas a próxima etapa será decisiva. Estamos na briga pela vitória e ainda há muita coisa para acontecer até a chegada”, concluiu. O competidor tem a velocidade no DNA, já que é filho de Reinaldo Varela, piloto que foi campeão dos UTVs no Rally Dakar 2018 ao lado do navegador Gustavo Gugelmin.

O percurso total do Rally Merzouga soma 1159 quilômetros, incluindo 908 de especiais (trechos cronometrados). Os campeões serão conhecidos na próxima sexta-feira (20).

Resultados acumulados após três etapas
1 – Ruben Faria/Pedro Velosa (Portugal) – 12:19:41 – Can-Am Maverick X3
2 – Bruno Varela/Gustavo Gugelmin (Brasil) – 12:36:31 – Can-Am Maverick X3
3 – Casey Currie/Quin Evans (Estados Unidos) – 12:40:19 – Can-Am Maverick X3
4 – Annet Fischer/Filipe Palmeiro (Alemanha) – 13:53:18 – Can-Am Maverick X3
5 – Eric Abel/Christian Manez (França) – 13:54:14

Resultados – 3ª etapa
1 – Ruben Faria/Pedro Velosa (Portugal) – 04:07:04 – Can-Am Maverick X3
2 – Bruno Varela/Gustavo Gugelmin (Brasil) – 04:16:05 – Can-Am Maverick X3
3 – Casey Currie/Quin Evans (Estados Unidos) – 04:31:45 – Can-Am Maverick X3
4 – Frederic Pitout/Eugénie Decré (França) – 04:32:32 – Can-Am Maverick X3
5 – Joel Labille/Renaud Niveau (França) – 04:39:30.

terça-feira, 17 de abril de 2018

Brasileiros estão em terceiro lugar entre os UTVs do Rally Merzouga

Bruno Varela e Gustavo Gugelmin

Bruno Varela e Gustavo Gugelmin partem para o terceiro dia de prova a bordo do UTV Can-Am Maverick X3; Etapa será em formato maratona

Fonte: Mundo Press
Fotos:Lukasz Paczkowski

Após dois dias e mais de 430 quilômetros percorridos, o piloto Bruno Varela e o navegador Gustavo Gugelmin estão em terceiro lugar entre os UTVs do 8º Rally Merzouga, no Marrocos. A dupla brasileira acelera o UTV Can-Am Maverick X3, o veículo campeão da categoria no Rally Dakar. A terceira etapa da prova será realizada nesta quarta-feira (18) na região de Merzouga em formato maratona, o qual não permite auxílio mecânico externo.

Os brasileiros abriram as disputas em segundo lugar dos UTVs e, nesta terça-feira (17), fizeram o sexto melhor tempo da categoria, de acordo com os resultados extraoficiais. O trajeto do dia trouxe 175,32 quilômetros de especiais (trechos cronometrados) e diversos desafios, como conta o catarinense Gugelmin, atual campeão dos UTVs no Rally Dakar.

“A prova é muito completa e traz todo o tipo de obstáculo, como areias, pedras e navegação pesada. Tive problemas com desidratação nesta segunda etapa, mas estarei recuperado para a encarar a maratona. O Rally Merzouga não chegou nem na metade e a gente está na briga pelo título dos UTVs”, explicou.

Gugelmin segue confiante para os próximos dois dias de prova, que com o formato maratona não permitem manutenção nos equipamentos por parte da equipe de apoio. “O Can-Am Maverick X3 está perfeito, não tivemos qualquer problema. A equipe South Racing Can-Am só teve que fazer a manutenção básica no veículo até agora. Tenho muita confiança no UTV, afinal, já passou pelo maior teste do off-road que é o Rally Dakar”, concluiu.

A disputa dos UTVs traz os competidores da equipe South Racing Can-Am nas três primeiras colocações. Os norte-americanos Casey Currie e Quin Evans são os líderes da classe, seguidos pelos portugueses Ruben Faria e Pedro Velosa. A diferença entre os brasileiros e os ponteiros dos UTVs é de 11min52seg nos resultados acumulados.

O percurso total do Rally Merzouga tem 1159 quilômetros, incluindo 908 de especiais (trechos cronometrados). Os campeões serão conhecidos na próxima sexta-feira (20).

Resultados UTVs – Rally Merzouga (extraoficiais)\
Resultados acumulados após duas etapas
1 – Casey Currie/Quin Evans (Estados Unidos) – 08:08:34 – Can-Am Maverick X3
2 – Ruben Faria/Pedro Velosa (Portugal) – 08:12:37 – Can-Am Maverick X3
3 – Bruno Varela/Gustavo Gugelmin (Brasil) – 08:20:26 – Can-Am Maverick X3
4 – Carlos Checa/Marc Serra Jove (Espanha) – 08:20:54
5 – Eric Abel/Christian Manez (França) – 08:54:05

Resultados – 2ª etapa
1 – Casey Currie/Quin Evans (Estados Unidos) – 03:28:03 – Can-Am Maverick X3
2 – Frederic Henricy/Eric Bersey (França) – 03:46:25
3 – Carlos Checa/Marc Serra Jove (Espanha) – 03:51:18
4 – Ruben Faria/Pedro Velosa (Portugal) – 03:51:52 – Can-Am Maverick X3
5 – Eric Abel/Christian Manez (França) – 03:53:36
6 – Bruno Varela/Gustavo Gugelmin (Brasil) – 03:59:26 – Can-Am Maverick X3.